edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 8.11.06
Etiquetas:


Éditos antigos que continuam bem actuais:
4 de Outubro de 2005

OLHAR DA TORRE ÀS ESCURAS


Depois de deixar umas humildes ideias no comentário OLHAR DA TORRE volto hoje à denominada Torre Fernandina da Rua da Cadeia.
Dizem-me os meus colegas dos cantos da Carreira, que houve tempos em que estava iluminada.
Então que se passa? Temos a Fonte de S. Lourenço quase completa e bem iluminada e esta estrutura militar na rua central do burgo às escuras?
Assim não!!

10 comentários:

Lumife disse...

Como nem sempre há possibilidades de visitar os amigos coloquei hoje um poema dedicado a todos os que considero como tal e a quem desejo tudo de bom.


Um abraço

rosamaria disse...

Falta a taboleta com o nome do Sr. Regedor.
Dai a falta de luz da dita torre...
Bom dia a todos
e um bom dia de trabalho para quém trabalha

Anti-Reaccao disse...

Necessitava de um foco de luz directo sim senhor Zé de Mello. Concordo plenamente consigo, embora não esteja assim tão mal uma vez que a iluminação da rua a deixa bem visível ao contrário do que acontecia outrora.

pafuncio disse...

Zé de Mello o anti tem razão, para que gastar energia se a torre fica bem visivel com a iluminação da rua!?
O anti quando lhe cheira a critica ao poder, tem sempre este tipo de reação.
O que o Zé de Mello diz, é que precisava de ser iluminada para ser realçada(como monumento militar importante) e não visivel.
Com gente desta no poder não se vai a lado nenhum, depois admira que o Tiago lhes chame de burros!!!!
"Ao contrário do que acontecia outrora"! quer o anti dizer quando ele ou ela não eram poder,EUREKA!
Quem está a precisar de um foco mas neste caso dirijido ao cerebro é o poder para ver se com iluminação passa a funcionar melhor.

Anti-Reaccao disse...

Reaccionário pafuncio eu concordei com o Zé de Mello caso não tenha percebido. É que foi o que me pareceu e sendo assim se fosse igual a si também o tinha que apelidar de burro, coisa que não faz o meu feitio.
Segunda questão: eu não faço parte do poder, não quero fazer nem me revejo nele.
Terceira questão: só quis no primeiro comentário afirmar ou confirmar a boa iluminação tanto na rua da Cadeia como em toda a cidade, coisa que não se compara à que existia no tempo em que a sua direita que tanto adora estava no poder. Eu lembro-me e sei que mal se via um palmo à frente do nariz com aquilo.

Ze de Mello disse...

caros Conselheiros,

É obvio que noutros tempos as coisas eram diferentes e é claro que o Regedor dotou as ruas mais apeteciveis e seguras com a melhoria da iluminação publica.

Infelizmente parece que voltamos a deslizar para a chinela! não caiam nessa tentação a bem de todos!

Anti-Reaccao disse...

Obrigado Zé de Mello,
Concordo plenamente consigo.

Marco Sequeira disse...

Quem está no Poder continua a querer comparar a situação de Elvas actualmente com a de há 13 anos, a nível de equipamentos e infraestruturas. Mal seria que em tanto tempo, com tantos apoios e com outras condições, não se tivesse melhorado o sistema de iluminação, àguas, esgotos e circulação da cidade. Volto a dizer que, durante este tempo e nesta àrea, qualquer executivo teria procedido da mesma forma fosse qual fosse o partido. Isto são obras que acontecem em todo lado.
A grande crítica ao executivo passa por não ter apostado no desenvolvimento económico de Elvas. É claro que não compete à CME criar empresas, mas tem a obrigação de criar condições para que as mesmas aqui se instalem e de apostar na divulgação do concelho.
Geograficamente, Elvas está localizada numa zona estratégica da Península Ibérica e não está a tirar proveito disso.

altaneira disse...

é isso mesmo Marco Sequeira,cinco estrelas,para o seu comentário.´´E de jovens como tu que Elvas precisa,corajosos, com opiniões como esta.
Um bom dia para todos.

pafuncio disse...

O anti escreveu e eu não resisto há tentação de responder.
É verdade quando a direita estava no poder a iluminação era uma merda.
Agora o anti quer mesmo fazer os outros de burro.
Vou transcrever o que disse- (depois de concordar que faria falta" um foco de luz directo")-
"embora não esteja assim tão mal uma vez que a iluminação de rua a deixa bem visivel ao contrário de outrora".
O que o Zé de MELLO DISSE FOI:"Dizem-me os meus clegas dos cantos da carreira,que houve tempos em que esteve iluminada", como é obvio referia-se á Torre e eu confirmo esteve iluminada.
Sendo assim, não percebi a defesa pelo Zé de Mello do anti, porque o tema era a iluminação da torre e não a iluminação publica.
Quanto ao burro eu nunca disse que o anti era burro mas que com estas posições não admira que o Tiago os tenha apelidado de tal, mas quem diz ou faz asneiras é asno.

Search