edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 2.3.10
Etiquetas: , ,


No último Conclave foi finalmente anunciado que a data de inauguração(26 Março), na Torre Fernandina, do polo museológico sobre a Interpretação das Fortificações de Elvas. Congratulamo-nos por esta iniciativa do Palácio do Regedor para uma pretensão que desde este blogue levamos alertando desde Agosto'08. Falta a sua iluminação ornamental!


"OLHAR DA TORRE
edição do Velho Conselheiro Zé de Mello a 12.8.05

Vou continuar as minhas intervenções, não temendo a bloqueios, ameaças ou tentivas de manipulação de quem quer que seja. Sou um independente, um humanista (palavra que parece vai entrar no vocabulário tragico-cómico local), e um personagem atento ao que por este concelho se vai passando.
Mas não serei um velho do Restelo nem um utópico, tenho metas a atingir. Sei pela minha experiência que depois da tempestade há que examinar o assunto e preparar o terreno para o futuro. É assim que as marcas se deixam.
Nessa atitude quero queixar hoje aqui uma proposta ao Regedor Municipal, ou quem sabe aos candidatos ao lugar.
Uma das grandes aventuras que a cidade se prepara para enfrentar é a longa e trabalhosa tarefa de se preparar para a Candidatura a receber o selo da Unesco nas suas muralhas., trabalho que deverá passar também pela educação civica do povo para esta questão. Dessas Obras Monumentais, que são as cercas e obras complementares, aquela que mais directamente está no coração da urbe é a chamada Torre Fernandina, obra da 2ª Cerca, do periodo almóada posteriormente aproveitado pela reis portugueses.
A minha proposta deste dia é o seu aproveitamento para Miradouro.
Não sei quantos dos cibernautas já tiveram a oportunidade de subir até à esplanada desta torre, mas a vista desde lá é espectacular. Para além de se avistar todo o cerne da cidade e o Aqueduto permite ao "hipotético" visitante/turista perceber até onde chegava a cidade no domínio islâmico intra-muros.
Fácil, simples, barato e mais um trunfo para Elvas no plano turístico.
Até vou mais além, quais miradouros de outras paragens, proponho a colocação de uma placa pictórica que identifique ao visitante a identificação dos vários locais de interesse.
Pois têm razão isto significa um encargo financeiro para os cofres da autarquia, assim que não me oporei se à entrada, e aproveitando o guarda dos WC, for cobrada uma taxa de entrada na Torre de um valor que costei a colocação desta placa. Proponho meia moeda de euro. Que tal?
Espero que pelo menos me enviem uma entrada gratuíta pela ideia."

TODOS SOMOS ELVAS!!
2010 ANO DA EUROCIDADE

Share/Bookmark

4 comentários:

Manuel Sobreiro disse...

Há demagogia e há projectos realizáveis e que de facto já foram postos em prática.

Por exemplo demagogia é pegar na planta da Praia Fluvial da Azambuja e propor que se faça uma praia fluvial junto à Ponte da Ajuda, esquecendo-se de pormenores tão insignificantes como canalizações, esgotos, qualidade da água de banhos, meios financeiros para o fazer e sobretudo que os terenos têm dono.

Outra coisa é obra exequível, por exemplo em Évora onde as casas encostadas à muralha foram adquiridas para demolir e deixar a descoberto as muralhas.

Esta 2.ª cintura de Muralhas tem vestígios em vários pontos:
- Desde as traseiras da Rua João Pereira de Abreu, até às escadas do Arco do Bispo e Arco do Bispo;
- Reaparece na Torre Fernandina;
- Reaparece no Arco da Praça do Café Vinagre;
- Reaparecia no demolido Arco dos Cantos da Carreira(Banco Ultramarino);
- Reaparece no Arco da rua que liga o Largo do Salvador à Rua Sá da Bandeira;
- É visível do Edifício Mata-Gatos desenvolvendo-se paralelamente às Ruas Bráz Coelho e Sá da Bandeira, do lado esquerdo quando se desce. Desta perspectiva(Edifício Mata-Gatos) são visíveis para além da 2.ª Muralha vários Torreões ou atalaias.

Agora eu pergunto:
Isto de demolir as casas para descobrir as segundas Muralhas é demagogia se em Évora foi feito?

Não teria sido bem mais importante do que ter descaracterizado o Centro Histórico com Arquitectura Pimba?

Fernando disse...

Tal como este, mais comentarios sérios, críticos mas construtivos se necessitam... deixem-se de palavreado pimba sem nexo e sentido.

portasdolivenza disse...

No PORTASDOLIVENZA,ver reportagem sobre elvas do semanário O SOL

portasdolivenza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Search