edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 23.2.10
Etiquetas: ,


Em declarações à agência Lusa, o Regedor declarou, em Outubro'08, a reactivação do Forte da Graça, antigo presídio militar daquela cidade alentejana, através da criação de um núcleo museológico e de uma unidade hoteleira.


“Eu espero que seja respeitado esse Património Nacional e que o espaço seja, efectivamente, concessionado e que o imóvel possa ser transformado para o ramo da hotelaria e museologia”, declarou.

Nesta entrevista recordou ainda que já num passado recente, o famoso empresário e coleccionador Joe Berardo, mostrou-se interessado em investir naquele espaço, mas o negócio acabou por não se concretizar, fazendo com que a sua coleção de arte esteja hoje no CCB.

Outro interessado foi a extinta ENATUR que em tempos idos também apresentou uma proposta, mas esta acabou igualmente por não avançar.

“Elvas tem hoje um património riquíssimo e não faz qualquer sentido que esse património, que pertence ao Ministério da Defesa Nacional, fique como está”, alegou.“As fortificações situadas em Elvas têm uma forte simbologia para os habitantes da cidade, porque foram construídas por eles próprios”, declarou.

Recordemos que foi graças aos municipio Elvense que se fizeram as últimas obras de conservação naquele espaço, com a cobertura de telhados que ameaçavam fazer ruir parte do Forte, pinturas e outras com ajuda financeira do PORAlentejo.

TODOS SOMOS ELVAS!!
2010 ANO DA EUROCIDADE

Partilhar

8 comentários:

Elvense Atarantado disse...

Elvas está nas mãos de intelectuais. Os intelectuais são da esquerda e têm uma visão distorcida da Sociedade, o único pragmatismo que de que dispõem é o de estabelecer uma relação causa-efeito entre a "fome de protagonismo" e o dinheirinho que lhes possa cair na conta.

A Pousada de Elvas, a mais antiga de Portugal, cenário da Futura-Frustrada Cimeira Ibérica, fechou.

Fechou a Pousada porque Elvas é uma Cidade com um núcleo ferido de morte com uma desestruturação social causada por Rondão Almeida, refiro-me obviamente do Centro Histórico.

Sem cabeça o organismo como um todo morre.

No entanto o regedor diz, "criação de um núcleo museológico e de uma unidade hoteleira."

ISTO É DEMAGOGIA!

Um monumento serve para o que serve, para homenagear alguém ou simplesmente como forma de perpetuar no Futuro o nosso Passado.

Um Monumento não tem que ser embelezado nem que ser útil.
Tem só que ser um Monumento.

E como tal é criminoso destruí-lo por omissão, destruí-lo por abandono, tão criminoso como adulterá-lo com "apêndices" estranhos.(infelizmente isto tem acontecido em Elvas).

Mas os demagogos insistem que a Câmara deve comprar o Forte.
Porquê comprar o Forte?

Por acaso a Câmara comprou o Jardim das Laranjeiras que é Militar?

Então o que fazer para evitar a destruição pelos intecetuais de "pacotilha"?

1 - Levantamento rigoroso de tudo o que há com exaustivo levantamento Topográfico, elaboração de plantas de interior e levantamento fotográfico exaustivo;

2 - Se há alterações à traça primitiva (séc. XX com utilização como prisão), proceder à restauração exigida, se for preciso com verbas a inscrever no PIDDAC;

3 - Criar as condições para que haja guardas que vigiem o Forte dia e noite e mantenham a porta aberta aos visitantes. (barato com os POC's e portarias do IEFP/Desemprego).

Assim se honrará um Monumento, não gostava de ver o Forte "achincalhado" com um Museu ou restaurante.

Isto não implica, claro que não houvesse uns painéis interpretativos de carácter sóbrio.

Assim se elevaria à categoria de Monumento um Estabelecimento Militar esvaziado de funções.

Fernando disse...

Felicito o Elvense atarantado (que nada!) pela clareza. faz bem de vez enquando ler prosa estruturada e com sentido critico.

Elvense Atarantado disse...

Muito obrigado "Seu" Fernando!

A Verdade contra o Mundo disse...

OPA! pela observaçao do "SEU" rsrsrsrsr, parece que de alguma forma nos conhecemos, acertei?

A Verdade contra o Mundo disse...

VERDADE CONTRA O MUNDO é o Fernando que agora e por tristes acontecimentos recentes, abandona aquela identidade.

Elvense Atarantado disse...

Sim, eu percebi logo no comentário de ontem que se lhe tinham apropriado do "nick",

Mas o "seu" resulta não de que nos conheçamos, mas sobretudo do "que nada" e da alusão ao Brasil que consta do seu perfil.

Toca a Todos disse...

Porque é que não dizem ao Mocinha para arranjar a solução? Deviam fazer isso porque o gajo sabe tudo, é um sabechão do melhor e também é socialista feito aos interesses espanhóis.

Tiagos Noddy Abreus disse...

ze porque permites que este gajo escreva e se comente a si próprio?

Search