edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 16.6.09
Etiquetas:

O Governo prepara-se para deixar cair o projecto da alta velocidade. "Todas as opções estão em aberto", disse ao DN uma fonte do Executivo. Estava marcada para o início de Julho uma decisão provisória sobre o primeiro troço nacional, Poceirão-Caia, que poderá já não ser tomada. Decisões finais ficarão, garantidamente, para o Governo que sair das legislativas.


(Ver notícia no DN)

A confirmar-se esta tomada de posição pelo Governo da Nação, que futuro económico terá Elvas?

7 comentários:

Avise as Anormalidades disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Avise as Anormalidades disse...

Socialistas em Elvas, socialistas em Lisboa!

Pelos vistos só o tramo Elvas-Lisboa está em perigo, porque o TGV dos 5 "apeadeiros" Porto-Lisboa, o que só retira 10 minutos ao actual "pendular" vai para a frente.

E bem pode o cacique elvense gritar "cobras e lagartos", que o seu amigo FREEPORT-JPSACOUTO não lhe liga nenhuma.

O que aqueles rapazes de Lisboa não percebem, é que a fronteira se torna de dia para dia cada vez mais trânsfuga, preterindo Lisboa a favor de Badajoz.

Para nós é Carrefour, é Clideba, é "El Corte Inglés", é "Dentalvit", é gasolina mais barata e é o "mercadillo".

De agora em diante Elvas vai ficar servida com TGV para Madrid. Para nós viajar será cada vez mais "Aeropuerto de Barajas" e cada vez menos "Aeroporto da Portela de Sacavém"!

Lixem-se os intelectuais de Lisboa e "!Que Viva España!"

Justiceiro Implacável disse...

O Ministro das Obras Públicas disse hoje que o TGV e a Linha do Comboio de Mercadorias são prioridades deste Governo, e por isso são para fazer e não são para adiar. Embora a despesa só comece a surgir no próximo ano, o que é natural porque se a obra for lançada agora que o projecto está pronto.

Eu ouvi hoje também e desde há vários dias a Drª Manuela Ferreira Leite e outros dirigentes do PSD e do CDS a dizer que o Governo deve parar o TGV e as linhas ferroviárias porque é muito caro. E que esses investimentos não devem ser realizados se eles fossem Governo.

Esta é que é a realidade amigo Zé de Mello, e que mais uma vez não fica espelhada no seu blogue.

A notícia que aqui coloca saíu num jornal fora do contexto, mas ainda não o tinha visto colocar a posição da Drª Ferreira Leite sobre o assunto.
Aí sim, poderia dizer, se essa senhora formasse Governo, o que seria de Elvas!

Ze de Mello disse...

Caro Justiceiro,

também eu quero saber que tem o PSD de Elvas e o candidato do "bloco central" a dizer sobre este tema?

Será que dissem algo ou se calam bem caladinhos?

Justiceiro Implacável disse...

O amigo Zé de mello que é uma pessoa tão bem informada, não leu a última entrevista do candidato do PSD e CDS à Câmara de Elvas, em que segue a linha nacional da Drª Ferreira Leite?
Até pode ter razão porque pode não ser rentável esta linha do TGV.
Está bem escrito no Linhas de Elvas. E lá terá as suas razões, tem direito a elas, assim como a dra. Ferreira Leite.

André Miguel disse...

Concordo em absoluto com a posição do PSD.
Um país com a nossa dimensão não precisa de linha de alta velocidade, mas sim de uma modernização das existentes, as quais se encontram em estado obsoleto. Com o TGV então sim seríamos um país a duas velocidades...
Elvas não precisa de TGV. Para servir a futura Plataforma logística basta uma linha convencional, de mercadorias, mas moderna!
E já agora Elvas não sofreria com o endividamento excessivo do país?
Também se diz que o TGV poderia ajudar ao turismo na cidade. Pois, também disseram o mesmo da auto-estrada A6...

issope disse...

Senhor Zé de Mello:

Gostava de ser esclarecido pois escreve:

"também eu quero saber que tem o PSD de Elvas e o candidato do "bloco central" a dizer sobre este tema?"

O PSD-Elvas sempre tenha tido uma postura correctíssima, despindo a camisola partidária e apoiando o Sr Presidente Rondão Almeida sempre que tem sido necessário, ao ponto de os Deputados Municipais do PSD terem classificado de "exemplar" o concurso de exploração das águas em baixa.

O PSD-Elvas é um raríssimo caso de uma postura de cavalheiros políticos juntando-se ao Partido Socialista pelo Superior Interesse de Elvas sempre que necessário.

Daí a dizer que há um Bloco Central em Elvas vai uma distância muito grande.

A supremacia eleitoral do Partido Socialista permite-lhe portanto dispensar o PSD-Elvas, apesar do seu colaboracionismo permanente.

Gostava portanto de ver esclarecida a questão do "Bloco Central".

Search