edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 2.3.09

Esta é a obra a decorrer no Concelho que mais atraso regista e que segundo informações recentes do Palácio do Regedor terá solução para Novembro deste ano.




9 comentários:

democracia século 21 disse...

"quatro Museus: de Arte Contemporânea, de Arte Sacra, Militar e da Fotografia."

Extraído da página da CME.

E o antigo Museu Municipal do Largo do Colégio?

Foi extinto pelo Sr Rondão Almeida?

Sinceramente não sei o que lhe aconteceu, alguém me pode explicar?

Elvascidade disse...

É realmente um descuido inexplicável por parte da autarquia.

democracia século 21 disse...

Depois de muito pensar todo o dia(não tenho mais que fazer), cheguei à conclusão que para a Câmara do Sr Presidente Rondão Almeida, há 2 tipos de obra:

PRÉ-RONDÃO: Esta obra é escondida ou ignorada, exemplos a Fonte do Cavalinho ali na Praça 25 de Abril, ex-libris de Elvas escondida com árvores.

Também o Aqueduto foi e mais será escondido com árvores e candeeiros.

O Museu Municipal foi apagado do roteiro Elvense.

PÓS-RONDÃO:Promove-se o Coliseu e os novos Museus....

issope disse...

Agora não há um Museu Municipal, há três museus municipais: um de Fotografia,outro de Arte Contemporânea e outro Militar num Forte que no antigamente estava em ruínas!

O que havia antes como museu municipal, no teu antigamente, era um depósito de peças, decadente e a meter água pelo telhado, sem controlo de climatização e sem ter nada a ver com os bons museus. Era um edifício a cair de podre, bafiento, nada de museu. Os trabalhadores diziam que os visitante eram 10 por mês!

Quanto às árvores e candeeiros junto do Aqueduto, os arquitectos paisagistas e os electrotécnicos que te expliquem, pode ser que tendo eles a tua cor política os consigas ou te dê jeito entender.

E o pior disto é que o Tiago vem aqui deixar parvoices, insinuações e baboseiras como o primeiro e o terceiro comentário e ainda há por aqui gente que... enfim...

Ze de Mello disse...

Mensagem enviada por email:

É uma tristeza. Mas essa gente não se aperceba do valor turístico que esta terra tem. Veja-se as placas que andaram agora a ser postas. Não há uma única relativas às muralhas!!! É como se não existissem. Na primeira Praça de Guerra do País!
O que sabem fazer é a circular à cidade, destruindo a defesa natural da parte norte de Elvas e tirando a vista da esplanada, muralhas e castelo, com uns parelelipípedos de rede, com pedras. Não haveria ninguem que soubesse fazer a circular sem
sem dar cabo da defesa e sem tirar a vista?
Sabem também deixar fazer um bonito prédio no sítio onde era a Panificadora. "O céu como limite" é o que está escrito nos tapumes. Realmente só se passa a ver o céu. Do lado do Forte de Santa Luzia não se vêem as muralhas e do lado destas não se vê o Forte. Devia-se fazer uma campanha para esta anormalidade ser implodida.
E os aterros junto ao Tiro aos Pombos também são uma maravilha. Rivalizam com todos as movimentações de terra feitas para a construção da defesa de Elvas, que por acaso até estão a menos de 50 m. É só atravessar a estrada.
O IGESPAR também tem culpa. Será que sabem?
MG

democracia século 21 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
democracia século 21 disse...

Desta vez sou obrigado a dar razão ao MG. A circular norte, que nunca fez falta "comeu" parte da encosta da cidade e a circular sul foi uma ideia laçada no blog do Tiago Abreu, num post a propósito da rotunda inclinada do Bairro de Santa Luzia e do trânsito de camiões junto às escolas de Santa Luzia e 2 infantários.

Quanto ao IGESPAR também deve ter aprovado forro de granito da Cãmara Municipal de Elvas, parece que para o IGESPAR, para além do recentemente difundido que os técnicos só podem manifestar a corrente oficial, estando impedidos de dar opiniões pessoais,

,dizia para o IGESPAR há também o politicamente correcto...

issope disse...

O Tiago Abreu que se intitula "Século XXI" a dizer que todas as ideias são dele! Isto é mesmo para rir... para além de ser pura mentira, por força do seu hábito.

O Manuel António Torneiro também já lançou ideias sobre tudo, copiadas de outros sítios como as do Tiago. Se mandar palpites sobre tudo, alguma há-de acertar! Mas isso não é mérito nenhum.

O que importa não é quem teve a brilhante ideia, é quem tem a capacidade técnica e consegue os meios financeiros para fazer e não ficar a dever!

Os elvenses não precisam de nenhum Tiago Abreu para pensar por eles, porque ideias todos nós temos. Mas do "dar palpite" até ao fazer vai uma distância abismal.

Era bom que tivesse aplicado essas ideias às empresas e à gestão do património que a sua família já teve e por falta das suas ideias iluminadas já não tem.

issope disse...

Ó Zé de Mello, porque não perguntas:

- quem foi o Chefe de Divisão na Câmara que deu parecer favorável à construção do prédio na zona da Panificadora?

- quem foi o Chefe de Divisão que deu parecer favorável aos aterros do Tiro aos Pombos?

Search