edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 9.2.09
Etiquetas: ,


"As relações com Portugal são estratégicas para nós. É estratégico para a Extremadura a abertura social, económica e cultural com Portugal", vincou.

A região transfronteiriça, com cerca de milhão e meio de habitantes, "deve partilhar serviços e não duplicar". "É verdade que sendo Badajoz uma cidade tão grande (150 mil habitantes) e Elvas mais pequena (12 mil) dá a impressão que é Badajoz que assegura os serviços. O exemplo é dado pela maternidade que havia em Elvas e que fechou", disse.

"Mas Elvas tem equipamentos, como o Coliseu (antiga praça de touros), que oferecem condições de realização de espectáculos que não existem em Badajoz. Pode parecer uma relação assimétrica mas não é. O importante é partilhar serviços".

Ignacio Sánchez Amor, ex-vice presidente da Junta da Extremadura espanhola em entrevista à Lusa.

1 comentários:

democracia século 21 disse...

De facto só de Espanha temos boas notícias. Do governo Sociaista Central só fecho de serviços como aconteceu com a nossa maternidade!...

Search