edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 10.10.08
Etiquetas:

Do blogue Ó mê belo Campo Maiore:

Faz alguns meses, houve um acidente (já houve mais…) na EN 373 que liga Campo Maior a Elvas, acidente no qual um pesado embateu contra umas baias de protecção, danificando as ditas, tal aconteceu num dos dois estreitamentos (estreitamento com curva) da referida estrada, o qual fica mais perto da cidade de Elvas, sendo que o outro se situa junto a Estação de Tratamento de Águas. Os frequentadores desta via identificarão de imediato o local e o acidente.

O certo é que já passaram alguns meses desde o acidente e essas mesmas baias continuam danificadas, sem nenhuma intervenção de fundo, apenas alguns sinais indicativos (já não é mau), os que conhecem o local sabem que é uma zona de muito perigo, é verdade que esta sinalizada, sendo o limite de velocidade de 50 km/h, porém aquelas baias podem salvar vidas, pois depois das mesmas só resta mesmo o abismo até ao solo que fica uns bons metros abaixo da ponte.

Passam naquela via centenas de veículos pesados e ligeiros durante o dia, o que quer dizer que o arranjo destas baias deveria ser uma urgência, de maneira a evitar males maiores.

As Câmaras de Elvas e Campo Maior, não podem ser acusadas directamente da não reparação do dito, porém cabe a estas intervir junto das autoridades competentes de maneira a que se proceda a reparação.
Os mais “espertos”, poderão dizer que o Município de Campo Maior nada têm a ver com isto, uma vez este local encontrar-se no Concelho de Elvas, correcto! Porém, são os Campomaiorenses e Elvenses quem mais usufruem desta via, como tal, compete às Câmaras “olhar” pelos seus munícipes. Digo mais, a culpa dos Municípios nesta estrada já vêm detrás, pois existia um projecto para o alongamento da mesma que não foi cumprido, se existia por algo seria, digo eu!

Mais vale prevenir do que evitar…esperemos que este problema tenha uma resolução breve!

Que acham desta situação?

Cumprimentos

7 comentários:

issope disse...

Após a publicação no Zé de Mello do estado deplorável em que se encontrava o baluarte(é assim que se diz?), que fica mais perto do Hospital e Pousada a situação foi ultrapassada.

Pena que a Câmara seja curta de vista e tenha que ser o Zé de Mello a chamar a atenção do desleixo camarário.

Bem haja o Zé de Mello!

PS:veja-se o link neste mesmo Blog:


http://zedemello.blogspot.com/2008/02/herbicidas-nas-muralhas-de-elvas_13.html

issope disse...

Comentário do VERDADEIRO ISSOPE:

A EN 373 que liga Campo Maior a Elvas é da jurisdição do instituto das Etradas de Portugal, toda a gente sabe isso.

A Direcção de Estradas do Distrito de Portalegre tem por lá doutos engenheiros e directores e outros que tais, para ver e reparar todas as estradas naconais, e as regionais que lhes agradam, de todo o Distrito.

Tentar atirar para as Câmaras a responsabilidade daquilo que é do Governo é uma irresponsabilidade por parte de quem o faz.

Alem do mais, se houve um acidente naquea estrada que beixou as "baias" naquele estado, a GNR fez a participação do caso à Estradas de Portugal, não precisam ser as Câmaras porque em Portugal também há outras entidades sabiam?
Se a Estradas de Portugal, apesar de ter a comunicação imediata de GNR, ainda não arranjou os estragos, foi porque não poude ou não teve tempo para isso.

Certamente não estará esquecido porque essa empresa pública bem sabe que a responsabilidade é sua e de mais ninguém.

Elvascidade disse...

Já ontem tinha comentado este post e na minha opinião (já que a responsabilidade nunca se sabe bem de quem é) a solução seria repensar a sinalização de alguns locais. Por exemplo na curva em questão (bastante perigoso) a colocação de um sinal proibitivo de 50 km/h não é suficiente. Seria talvez mais adequado a colocação ou de sinais luminosos, bandas sonoras qualquer coisa que melhor pode-se advertir o perigo.

Três horas da manhã disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Três horas da manhã disse...

Olhem ontem fui até Elvas, e quando vinha no caminho (já noite cerrada), encontrei um louco de bicicleta sem colete, sem nada que pudesse chamar a atenção dos condutores. Depois queixam-se que acontecem, claro! E como estas já vi mais, um pouco de civismo naquela estrada é necessária, vista a porcaria que ali está feita!
Basta ir detrás de um camião e ver que principalmente os camiões com reboque, não conseguem fazer muitas curvas sem utilizarem os dois lados da via, não acontecem mais por acaso, acreditem! A estrada não tem condições para o tráfego que alberga.

Sei perfeitamente que a jurisdição e responsabilidade da EN 373, é da EP, porém se nada é feito por esta, as Câmaras deverão pressionar as EP para que se venham a concretizar esta situação.

Cumprimentos

Maria disse...

A Direcção de Estradas de Portalegre é uma entidade dirigida por gente da direita que odeia o Concelho de Elvas. Todos os problemas que a Câmara de Elvas lhe tem colocado a necessidade de serem resolvidos, a Direcção de Estradas ignora e faz o jogo do não sei. Temos vários exemplos como a Avenida Sancho Manuel, onde eu vivo e para a qual sei que a Câmara até fez o projecto, as estradas regionais, a estrada nacional4, a auto-estrada para Portalegre. Eu falo por experiência própria que cheguei a escrever para lá e zero. Não adianta enquanto o governo não fizer uma limpeza em certa gente que só serve para parar o país e para discriminar concelhos.
Acredito que boa vontade das Câmaras de Elvas e de Campo Maior existe, não existe é por parte da Direcção de Estradas.

Maria disse...

Clarifico que apesar de eu ser de uma área à direita do PS tal não me impede de reconhecer quando gente dos serviços publicos coloca a sua orientação política antes da profissão. Uma coisa é a política partidária, outra as Câmaras que podem ter políticos abrangentes, outra a obrigação profissional de cada um.

Search