edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 7.3.08
Etiquetas: ,


A Alta Velocidade Espanha-Portugal, consorcio formado pela RAVE - Rede Ferroviária de Alta Velocidade, e pelos espanhois da ADIF (Administrador de Infra-estruturas Ferroviárias de Espanha) recebeu três propostas para o estudo do modelo de negócios da estação internacional do TGV Elvas/Badajoz.

Em comunicado, a RAVE informa que para o estudo do modelo de negócio, contratação e financiamento da estação internacional de Elvas/Badajoz foram admitidas as propostas apresentadas pela SENER e TIS, avaliada em 306,2 mil euros, a da KPMG II Consultores de Negócios & Garrigues, de 278,4 mil euros e a da Steer Davies Gleave, por 325,9 mil euros.
A PriceWaterhouse Coopers também apresentou uma proposta, que foi excluída por não cumprir os "requisitos legais definidos".
Como já antes aqui dissemos o concurso público internacional para o estudo da localização, acessibilidades e dimensionamento preliminar da estação de Elvas/Badajoz, foi adjudicado ao consórcio COBA & Euroestudios, em Dezembro último.

1 comentários:

António Silva disse...

De Espanha só chegam boas notícias. Não fôra os espanhois adiantar-se e o TGV passaria pela Beira Baixa.

Em contra-partida do lado da Câmara é só inércia e incompetência, nada de aproveitar a boa vizinhança de Espanha pela urbanização do Caia.

Search