edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 17.8.07
Etiquetas:

Irrecusável o convite dirigido pelo administrador deste blogue (sempre seguido com muita atenção), ao Alandro al para que se pronuncie sobre Elvas.
È com muito prazer que o faço, não só por me considerar vizinho, pese embora nesta altura esteja um tanto afastado.





Falar de Elvas é ser transportado aos tempos de infância e adolescência.
Natural do Alandroal, desde menino vi Elvas, como a grande cidade, onde pelo menos, uma vez por ano, e durante uma semana era visita habitual.
Criado e educado no seio de uma família de lavradores, a Senhora Dona Antónia, era fiel devota do Senhor Jesus da Piedade, e sempre por altura do São Mateus, se partia no Trem e Churrião para uma semana de São Mateus. Recordo com nostalgia a Procissão, os Concertos e, o que na altura a todos deixava maravilhado: O Fogo de Artificio, considerado como o maior do Alentejo.
De tal maneira as Festas do São Mateus marcaram a minha meninice, que ainda hoje se tornou hábito uma visita por essa altura, onde juntando o útil ao agradável, e porque coincidem com os anos do meu progenitor se comemoram numa típica jantarada nas não menos típicas barracas de frangos assados. É uma tradição…

Elvas será sempre recordada como a Cidade do despertar da adolescência. Era para Elvas que se programavam as grandes "farras", se levava a "visita", se tentava "hablar" e conviver com "nuestros hermanos", se faziam as compras "mais arrojadas", e, enfim se dava o salto até Badajoz.


Não posso, nem devo esquecer, até para que se voltem a enveredar esforços nesse sentido, os anos em que o "Elvas" militou no escalão maior do nosso futebol. Fui sempre frequentador assíduo de quase todos os jogos e que me lembre a primeira vez em que desejei a derrota da Equipa de que desde pequenino me acostumei a apoiar.


Também no capítulo de amizades, de Elvas guardo boas recordações, a Família Caldeira, A Família Vinagre, o Bernardo, a Celeste e acima de todos a Família Ribeiro Canhão ( o António José) cujos ensinamentos na vida profissional, a conduta, a honestidade, ainda hoje faço questão de seguir.


A última vez que visitei Elvas foi pelo Carnaval. Cresceu, é verdade, mas a tipicidade do seu Centro manteve-se intacta. Continua a ser um deslumbramento passear pela "Corredora", sentir o "toque" alegre dos vizinhos Espanhóis.
Muitas novas infra-estruturas foram nascendo, graças ao dinamismo, do seu Presidente da Câmara, pessoa com quem ainda tive o privilégio de conviver, e, a quem se tem que reconhecer o mérito de tudo fazer para projectar o nome de Elvas e dar a conhecer que afinal o Alentejo não é o deserto que se apregoa.
Que se torne cada vez maior, pois que mais bonita do que o que já está é difícil
Até ao São Mateus… se Deus quiser.

Xico Manel



8 comentários:

Anónimo disse...

Câmara Municipal de Sousel
CÂMARA MUNICIPAL DE SOUSEL

Diário da República, 2.ª

série—N.o 156—14 de Agosto de 2007

Aviso nº14895/2007

Concurso externo de ingresso para o provimento dos seguintes lugares:





Referência A—um lugar de técnico superior estagiário da área

de sociologia;

Referência B—um lugar de técnico superior estagiário da área

de ambiente;

Referência C—um lugar de técnico superior estagiário da área

de antropologia;

Referência D—um lugar de técnico superior estagiário da área

de urbanismo.

14-08-2007

Leia mais...clique

http://dre.pt/pdf2sdip/2007/08/156000000/2328123283.pdf

Anónimo disse...

...quem me sabe explicar o que é a Corredora'

Anónimo disse...

...ele não tem "o mérito de projectar o nome de elvas" como escreve o articulista...

...ele projecta é o seu nome em tudo o que é sítio de elvas...

...outro ofuscado pela propagada rosa...

Manuel Gomes Estácio disse...

Temos o "universo" dividido em duas partes:
- uma, a da maioria dos obsevadores, capaz de reconhecer os méritos de Elvas e de associar muitos deles ao trabalho feito em 14 anos por Rondão Almeida;
- outra, a meia-dúzia dos reçabiados, "cega" para a realidade e só capaz de argumentar com o chavão da "propaganda rosa".
Se recuarmos 20 anos, o que era Elvas?
- Era muita Rosa, Rosa demais, mas sem propaganda sequer, porque pouco de relevante havia a propagandear...

Casas Novas disse...

Saúda-se o autor do texto e desejamos recebê-lo bem, dentro de um mês, na Piedade.

Gui disse...

Sou um habitual visitante deste blog (diariamente). Sou Elvense. Aqui nasci e aqui vivo e trabalho. Fico muito contente com a opinião deste blogger. Estimo em saber que há muita gente que gosta da minha/nossa cidade. Sabe bem ouvir estas coisas, principalmente numa altura em que sabemos que o país não anda propriamente bem. Um abraço para o autor da opinião.

P.S: Só duas coisas a arescentar: o que é a Corredora? E, por favor, não tornem as opiniões dos posts em opiniões de anónimos apenas sobre política. Elvas não é apenas isso.

Anónimo disse...

http://en.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Ant%C3%B3nio_Rond%C3%A3o_Almeida

copiar e colar na barra de endereços

Anónimo disse...

Caros Amigos:
Já se sabe o que é "A corredora"!
É QUE O HOMEM QUE ESCREVEU O COMENTÁRIO É MUITO VELHO, E A SUA SENILIDADE FÊ-LO CONFUNDIR COM O JARDIM DA "CORREDOURA" EM PORTALEGRE.
DESCULPEM LÁ A CONFUSÃO!

Search