edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 13.10.06
Etiquetas: ,

Para aqueles que acompanham à mais tempo o blogue sabem que uma das batalhas deste Velho Conselheiro é o aproveitamento e usufruto da chamada "Torre Fernandina".
Com alguma alegria vimos como esta batalha colheu alguns frutos, pois finalmente se abriu durante um breve período a mesma, com a Exposição "Elvas ao pormenor" que termina hoje. Esta permitiu, mais que ver a mostra, ter um bom atractivo que ligue a monumentalidade militar ao centro (centrissimo) do burgo, bem como permitiu o usufruto de um dos melhores miradouros que por cá existem.
Parabéns à equipa de património do Palácio do Regedor pela iniciativa! Agora queremos mais!
Quero e exijo a abertura em definitiva daquele espaço. Que o mesmo sirva de Centro Interpretativo do Património Militar de Elvas. Que se instale uma exposição digna, utilizando as mais modernas técnicas museológicas, que dêm uma noção básica do vasto património castrense da Cidade. Que se coloquem placas de identificação no cimo da torre de forma a que o visitante possa identificar o que vê desde este miradouro.
Investimento? Despesa? Já aqui o disse e repito: Com pouco mais de 3.000 euros instala-se este núcleo museologico e que se para a visitar houver que pagar bilhete não vão os turistas concerteza escusar-se a isso!

17 comentários:

Xanu disse...

"Quero e exijo a abertura em definitiva daquele espaço."
Gostei desta frase...mas duvido que quem de direito tenha a mesma opinião!! :)

Ze de Mello disse...

Mesmo sendo um cidadão virtual e incorporio julgo que os municipes devem exigir, demandar e colaborar na construção dum melhor futuro para o burgo. É nesse sentido que este Velho Conselheiro escreve.

Porque... Todos Somos Elvas! Apesar de alguns se terem por senhores do burgo.

rosamaria disse...

Demorou opinar dobre esse tema...
Não é assunto que interece para cuscuvilhices, nem mesmo alguns que aqui deixam um opinião o fazem porque,o Todos Somos Elvasnão é verdade na boca de todos que opinam...Há aqui muita gente que só vem depositar o veneno das suas incapacidades e alguns lambem do burgo que passam os dias dobrados a lambem as botas do regeder e a recebem os seus favores...
Tamém concordo que se tenhas todos os monumentos abertos aos fins de semana e que se pague sim.
Este povo esta abituado as borliús em tudo o k seja culturaou espectáculos...quero ver... como os coliseu da rondonia vai sobreviver com esses habitos?
Vamos nós o munícipes pagar mais uma vês a despesa com mais uma taxa sobre que será?
Todos Somos Elavas...mas Elvas não é para todos os que a amam mesmo nos outros cantos do mundo...fiquem bem ...Xanu gostei
e concordo.
Cidade Museu e os Museus estão fexados?? Só pode ser uma anedota que os turistas levam para contar quando visitam esta cidade e batem com o naris nas portas fexadas...e onde fica o Todos Somos Elvas neste contexto? Sr. Zé de Mello?

Anónimo disse...

Hoje não é minha intenção comentar o assunto que, é extremamente oportuno, mas tão só dar uma pequena novidade. Hoje "confidenciaram-me" que também aqui, neste blog, vem "depositar" as suas críticas e comentários um Senhor que nestas páginas já li "alcunhado" de "comunista que não vale um Vintém", sabiam?
Esperemos que aqui venha buscar ideias para as implementar à posteriori.
Esperemos...

PATA NEGRA disse...

Que se abram todas as Torres desta cidade, mas que o façam de maneira que todos os turistas que nos visitam o saibam para as poderem visitar.
Para quem gasta milhões em praças de touros o que são 3 mil euros?!
Pensando bem, o que o ZÉ de MELLO pede é impossivel, a torre teria que mudar o nome para torre Dom José Rondão D'Almeida e teria que levar a tal placa inaugurada por...
em local bem visivel e os Elvenses não consente que o regedor faça tal coisa, ou consentem?!!!

Anónimo disse...

Sr Ze de mello deixo à sua consideração para mais um assunto:
a rádio elvas vai ser/esta/foi vendida?
contam-se espingardas para ver quem dá mais pelo o orgao de comunicação mais apetecido da região.
Quem compra?
Será um empresário?
Será um politico no poder?
Será um politico na oposição?
Será um grupo nacional?
Serão os espanhois?

LADY disse...

Concordo plenamente Ze de Mello, Elvas possuí um património cultural tão rico, mas não sabemos tirar partido dele.Concordo consigo a população deve exigir a abertura daquele espaço. Mas duvido, veja o episódio da Maternidade quantos estavam lá? E se fosse para ir de passeio? E se fosse para aquelas visitas guiadas às obras do Concelho que o regedor tanto gosta, que inclui o dia todo de pensão completa, quantos se aproximavam?

Anónimo disse...

Elvas e outras cidades deste nosso cantinho têm um património muito rico mas as camaras às vezes nem o podem aproveitar... uns são do IPPAR, outros são da Igreja, outros de particulares...

rosamaria disse...

Haháhahá se fosse só o, "Sr. não vale um vintem"a visitar o blog e se fosse só ele o bufo da rndónia...Mas ele há mais e muito mais maldosos/as, que repito lembem as botos ao regedor e nos grupos de amigos diz mal e diz coisas do palácio para fumentar as conversas e as levar de volta como sendo os amigos os autores das conversas, isso é maldade no meu ponto de vista.
Andam espalhados pelas amizades " amigos do alheio"e fazem de leva e trás.
Que gente sem escrupolos que a tal se prestam..mas como estamos a viver em tempos de vale tudo.
E como a mentira tem preço lá estão alguns com o rabo entalado nas portas da malidecência...

Anónimo disse...

BALUARTE - Meu caro amigo anónimo e que tal se todos articulassem acções concertadas tendo em vista a conservação plena do património urbano construído com vista a ser definida uma política séria de turismo para a cidade. Atirar desculpas que não se pode fazer porque uma património é do IPPAR, outro militar outro público é a maneira mais facil para nade se fazer. Já agora queria felicitar o IPPAR pelo excelente trabalho no Castelo e sobretudo na antiga Sé de Elvas. O cuidado na conservação destes dois monumentos, a profissionalização no atendimento e na divulgação do castelo são exemplos que deverião ser seguidos pela Câmara Muncicipal de Elvas. ATENÇÃO TRABALHO REALIZADO PELO IPPAR E NÃO PELA CÂMARA MUNICIPAL DE ELVAS, EMBORA NO FAMOSO BOLETIM DO MUNICIPIO TENTE APROPRIAR-SE DESTE TRABALHO.....

Xanu disse...

Claro que o vereador da C.M.E., como qq elvense pode vir aqui e dizer o que pensa. Isso não me incomoda nada.Pelo contrário, só está a dar sentido a este blogue e ao seu objectivo...falar de Elvas , dos seus problemas e também daquilo que tem de bom. Como em tudo há sempre dois lados, os que concordam e os que discordam e é desses dois aspectos que se faz luz...nenhum lado tem 100% de razão, por isso devemos ouvir os que estão em campos opostos.
Até entendo que se o faz...que o faça de forma anónima. Tem esse direito como qq outro.Não acredito é que o faça com o intuito de ofender quem por aqui anda. Do que conheço do Vereador João Víntem não é pessoa para ofender gratuitamente.Temos que aprender a ser justos...

RadioeTVemElvas disse...

Ao Sr/ À Sra. ). Anónim@ que questiona a venda da Rádio Elvas:


Para já, devo dizer que até agora não tenho qualquer conhecimento sobre a possível venda da Rádio Elvas. O Sr. (ou Sra.) detectou algum indício que a Rádio Elvas está para ser vendida? Tem conhecimento de ofertas de aquisição da nossa rádio local por alguma empresa do sector da comunicação social? Ou apenas se resume a uma mera especulação, vulgo "boato" que vai passando de boca em boca dentro da cidade? Eu não comentarei mais este caso, até que todos os pormenores sobre a situação actual e futura da RE sejam esclarecidos, pois considero que não é benéfico para ninguém partir de pressupostos com credibilidade duvidosa. Assim, recomendo ao/à senhor(a) que contacte a Rádio Elvas, sugiro que use o mail da rádio: radioelvas@radioelvas.com, pedindo os devidos esclarecimentos sobre todo este caso. Se receber uma resposta de um responsável da RE, pedia o favor de a reenviar para o meu mail: radioetvemelvas@tugamail.com .

Como já vi pelos meus próprios olhos muita especulação sobre compras e vendas de rádios locais, em sites relacionados com o meio radiofónico, não acredito em qualquer notícia de compra de rádios sem confirmar (ou desmentir) primeiro com as partes envolvidas no negócio. Acredite que se tudo o que circula à velocidade de meia-dúzia de cliques do rato fosse verdadeiro, 90% das rádios locais do país estavam nas mãos da Média Capital, RR (Mega FM), RDS (Seixal) e outras duas ou três rádios de Lisboa... Tínhamos a Cidade FM, Best Rock FM, Mega FM, RDS em 80 % do continente, a TSF e o Rádio Clube já eram rádios nacionais, a RDP África chegaria ao Porto e a Coimbra... Pura imaginação da minha parte? Não! Vejam http://radioinforma.no.sapo.pt , os fóruns da antiga Telefonia Virtual (http://www.telefonia-virtual.com ), alguns grupos do Yahoo! e outros locais da Net... É por isso que não acredito em tudo o que leio... até ter a certeza da veracidade dos factos.



Um abraço,
LC

Anónimo disse...

a radio elvas vai ser vendida? que disparate!! a rádio elvas ja foi vendida ha muito tempo e trabalha sobre as ordens de um tal palacio e um tal regedor, reparem que para as coisas estarem bem controladas o mesmo que manda na rádio na ausência (permanente) do Tozé Gois é o Manuel Carvalho...pois...exactamente o mesmo que tb trabalha as ordens do regedor no seu gabinete pessoal. A rádio elvas vai ser vendida? ahaha, não me façam rir. Foi um leilão arrebatado há muito tempo...e mesmo a tempo de uma campanha eleitoral onde ate chegaram a divulgar sondagens ILEGAIS...reparem que quando há assuntos a colocar em causa o palacio e o proprio regedor é na rádio elvas e com ampla divulgação que se dão as "oportunas" entrevistas. E mais...aqueles que trabalham na dira rádio são os mesmos que gravam spots publicitários, carros de som do palacio e até chegam a apresentar espectaculos promovidos pelo regedor. A rádio Elvas vai ser vendida? ahahahah, foi a melhor da tarde. Pode isso sim, vir a mudar de nome para "Rádio Rosa" "RR (não confundir com Rádio Renascença)" ou pq não "RCP" e não é o rádio clube português..um pequena pista o C do meio diz respeito a uma região de um País distante chamada "Capadócia"...Um abraço a todos

RE-VIVER disse...

O estimular da vida cultural da cidade e da permanente evolução intelectual do debate interno é o único caminho q pode garantir um posicionamento não fragilizado e agressivo perante uma sociedade mundial cada vez mais competitiva e exigente,pois daquele depende a orientação nas opções q é necessário tomar em cada momento, quer pelos orgãos autarquicos, quer por cada uma das forças vivas que integram o concelho.
Manter o estado de incultura ou dependencia paternalista,numa atitude perguiçosa de esperar superlideres para salvar a crise é condenar o SUCESSO, é matar a emergência de novas ideas e de novos participantes no processo de desenvolvimento.
O FUTURO DA CIDADE ESTÁ NA CLARIVIDENCIA QUE SE CONSEGUIR TER DO PRESENTE.

Anónimo disse...

Rádio Elvas? isso existe?
Falta de de isenção é sinonimo de falta de qualidade.

Acho que devemos lançar um forum de descussão em relação a este tema.... Um abraço a todos

LADY disse...

A Rádio Elvas está ao serviço do Regedor.

Anónimo disse...

Que ideia! Nunca na vida. Algumas vez a rádio Elvas esta a trabalhar para o Regedor. É uma rádio com grande rigor informativo, que cobre com isenção todos os acontecimentos da cidade. Todos nós sabemos qual o trabalho da oposição, todos nós sabemos o que se passa nas assembleias municipais, todos nós sabemos que existe uma denuncia constante dos problemas da cidade.... Claro que estou a ironizar a Radio Elvas é de facto um extensão do boletim minicipal de Elvas, é uma rádio de má qualidade, uma rádio de locutores com um discurso coloquial de décadas anteriores, com um portugues péssimo, com um critério de intervenção e orientação da programação sensacionalista na procura do acidente,do incendio, do roubo, não aflorando muitos, e são mesmo muitos, dos problemas económicos e sociais da cidade. Um meio de informação que não informe com rigor, que é parcial, não serve a população, mas só os interesses de alguns. A falta de pluralidade castra a democracia e compromete o desemvolvimento de um concelho.

Search