edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 12.12.05
Etiquetas:


Está frio. Estamos todos sentados ao braseiro e de braços cruzados.
Através deste blogue tenho tentado estar atento à vida da cidade. Recentemente duas noticias não muito prometedoras sobre o futuro de Elvas fizeram despertar algumas consciências criticas, mas depois tudo ficou pelas "águas de bacalhau". São medidas pré-anunciadas que provavelmente serão uma vez mais adiadas pela proximidade de mais um acto eleitoral. Estranhei também a forma escolhida pelo Regedor para se pronunciar sobre o encerramento da Maternidade, uma declaração de imprensa, forma que ainda não lhe conhecia. Também sobre o Regimento todos esperamos que alguém venha com a chave e o feche!
Estas situações são também fruto da inoperância e da falta de prática democrática e cívica da população local. Não me admira que aos poucos esta cidade esteja a ficar sem alguns serviços, é tão fácil tirar a chupeta aos elvenses!
Meus caros co-conselheiros a cidade, tal qual a democracia são aquilo que os cidadãos fazem dela! Estejam quietos, sossegados e esperançosos no D. Sebastião que quando abrirem os olhos já a Casa da Áustria tomou o lugar!

5 comentários:

Fitas Custódio disse...

Infelizmente sempre foi assim. Desde há 50 anos que me lembro do encolher de ombros dos Elvenses por tudo quanto se referisse à cidade.Nessa ocasião havia um certo despeito para com os Portalegrenses porque eles canalizavam todas as verbas para desenvolverem a sua cidade com o argumento de ser a capital do distrito.Mais tarde o desenvolvimento começou a surgir em Campo Maior e Estremoz, e "nós" todos satisfeitos porque vendiamos bonecos de plástico e atoalhados aos espanhóis. (continua)

Fitas Custódio disse...

(continuação)
Na verdade nunca nos preparámos para o futuro e até era com um certa satisfação quando a peseta foi subindo na cotação.Perdíamos os turistas que vinham comprar caramelos a Badajoz, mas tudo se vendia a nuestos hermanos.
Só que o tempo das vacas gorgas acabou-se e agora com as auto-estradas os portugueses já não entram em Elvas e os espanhóis não precisam que lhe enfiem o barete com o pechibeque que lhe impingíamos. (continua)

Fitas Custódio disse...

(continuação)
Tendo sido habituados a depender sempre dos outros e não se ter feito o mínimo esforço para valorizar a nossa terrra, nunca nos soubemos impor. Assim,ora pertencemos a Portalegre, ora a Évora,ora a lado nenhum.
Falta uma força mobilizadora que dê orgulho de se ser Elvense e as causas aí estão.Aproveitem-nas

O Restaurador disse...

Caro amigo, ajude e publicite, Vila Viçosa - Património Mundial!!!

Vá ver ao Restaurador da Independência!!!

Muito obrigado!!!

Saudações Alentejanas!!!

Ze de Mello disse...

Todos somos cidadãos da nação e temos uma palavra a dizer! No caso presente, e apesar de saber da intenção do Regedor Calipolense, a candidatura à Unesco são porcessos lentos e morosos que, no caso de Elvas, já conseguiu vencer os primeiros degraus. Mas isto não foi uma vitória! serão batalhas sempre a vencer. Veja-se que Sintra, um dos locais classificados e um dos cartazes nacionais esta em risco de perder a classificação!
De qualquer modo sobre o inicio dum processo de classificação já publiquei alguns éditos sobre o titulo "a caminho da Unesco" que recomendo a todos a leitura!
Bem Hajam!

Search