edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 19.8.10
Etiquetas: ,

Se há algo que todos sabemos é que existem coisas que não depende de nós.
Muitos são aqueles, que não podendo controlar o intangível, recorrem às crenças, enquanto todos fazemos os possíveis para manipular ou adequar à nossa realidade o mundano.

Vem isto a próposito da impotência com que olhamos para o encerramento das escolas "primárias" no Concelho de Elvas.

Cada vez são menos os Elvenses, a falta de empregos, a pobre economia local e as novas apostas educativas fazem com que nos pequenos aglomerados existam cada vez menos famílias e consequentemente crianças.

Todos queremos que todas as crianças tenham uma educação de qualidade e não existam escolas rurais sem recursos enquanto os novos centros educativos do 1º ciclo são exemplos de tecnologias e recursos educativos.

Em Elvas Cidade, temos em construção neste momento o novo Centro Educativo do Centro Histórico, num acordo entre o Palácio do Regedor e o Exército, pelo que e breve as crianças rumarão até ao "velho quartel" para aprenderem a contar e ler...

Mas em contraponto, e compreendendo as preocupações dos encarregados de educação, temos já anunciado o encerramento da Escola de Malvar, mantendo-se o suspense em relação ao futuro de outras 3.

Já e 2006 este fantasma, agora concretizado, passou pelo Concelho, tendo o Regedor dito que não haveria encerramentos no Concelho, tendo inclusivé feito reuniões públicas para esclarecer a população.

Dos nossos desejos à realidade existe uma eternidade, e como já o provou repetidamente, nem sempre o que saí da boca do máximo representante do Concelho é verdade, por mais que ele tente que o seja, e o nosso coração o deseje também.

Prometer o que não está nas nossas mãos é um risco, e têm sido precisamente estas promessas que têm deixado o Regedor de calças na mão.

"Se a maternidade encerrar, demito-me"

Para finalizar esta crónica deixar claro que no caso do encerramento da Maternidade mantivemos uma posição contra o encerramento, até quase o final do processo, quando claramente percebemos que com o seu encerramento quem ganharia seriam as parturientes que poderiam recorrer a Badajoz. Quanto ao fecho de escolas primárias concordamos com a política de concentração escolar em Centros Escolares.


TODOS SOMOS ELVAS!!
2010 ANO DA EUROCIDADE
Share/Bookmark

1 comentários:

Zé de Melro disse...

Infelizmente os Governos do Partido Socialista tem contribuído como nenhum outro para a espiral de desertificação do interior, com particular destaque para Elvas.

Espiral porque detrás do Funcionário dispensado fecha a mercearia e o café e se a mercearia e o café fecham depois fecha o Centro de Saúde por falta de doentes.

Infelizmente Elvas tem que aprender a viver sem Lisboa, Portalegre e Évora, devendo privilegiar a relação com Badajoz, de onde nos chega por via de empregadores e clientes um fluxo contínuo de dinheiro.

Mas hoje no meu blog apresento um tema bastante mais importante, como salvar o Centro com os Privados e sem "notificações" Municipais aos empobrecidos proprietários!

Search