edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 16.4.10
Etiquetas: , ,


"Principais monumentos encerrados ao fim-de-semana", assim reza o Linhas na sua edição semanal... Afinal não tinham sido contratados ao Centro de Emprego 800 pessoas para este tipo de trabalhos? Não é o turismo uma aposta estrutural do Palácio?

Esta notícia deixa preocupado este Velho Conselheiro! Até me permito imaginar as funcionárias do Posto de Turismo indicando aos turistas: "Olhe, volte na 4ª feira que a igreja já 'tá aberta! O que pode fazer é olhar por fora..." O turista que passou no fim de semana por Elvas não volta e irá dizer no seu emprego e aos amigos que a Cidade é gira mas... ou até se pode dar o caso de que esse turista fosse um membro da Comissão Nacional da UNESCO ou um jornalista em reportagem ou um empresário em busca de oportunidades de negocio no sector turístico ou quem sabe uma agência de viagens alemã...

Assim não!

TODOS SOMOS ELVAS!!
2010 ANO DA EUROCIDADE
Share/Bookmark

6 comentários:

Manuel Sobreiro disse...

Só um ingénuo é que ainda acredita que o assunto da UNESCO seja sério. Enquanto a Câmara nos adormece com a conversa da UNESCO, revela o maior desleixo em relação a um assunto tão primário como seria a abertura dos monumentos durante o fim-de-semana.

O que será:
Desinteresse?
Cansaço?
Desleixo?

É tudo isto e mais qualquer coisa, a Câmara Municipal já sabe que Elvas nunca será Sítio classificado pela UNESCO, mas como comandante de navio prestes a naufragar mobilizou a orquestra para nos continuar a dar música.

É que não existe nenhuma candidatura em grupo à UNESCO e das duas uma:

1 - Ou Elvas não tem as sinergias do grupo e a penúria do seu "dossier" nunca permitirá a classificação;
2 - Ou Elvas integra uma candidatura em grupo que simplesmente não existe!

Um abraço do Manel ao João Alves e Almeida, pelo seu trabalho sempre tão isento na busca e divulgação incessantes da Verdade!

portasdolivenza disse...

O turismo em Elvas está a ser mal tratado,não há estrategia para alavancar a sério o turismo no concelho de Elvas.

Se o turismo desse votos ou dinheiro conforme dava a construção o assunto já estava a andar sobre rodas.

O tempo irá ditar que o turismo,as empresas que se dediquem ao turismo,podem ter um futuro razoável,enquanto o que alimentou esta camara em termos de dinheiro ,foi a construção e os loteamentos,aí a previsão é que mais de 50% do sector va a falencia,será bom não ter os ovos todos no mesmo cesto por precaução,porque o dinheiro que a camara tem disponivel,pode esgotar-se rapidamente, se não for criada outra forma de criar riqueza.

Isabel I disse...

E mais depressa se apanha um mentiroso que um coxo.
E a ver vamos como dizia o cego.
E já agora lá mais para o Verão.

yani disse...

Isabelita (como escreveu o outro) por qué no te callas!!??? eheheheh

Manuel Sobreiro disse...

Menina Isabel-I-do-Património:

Presumo que seja eu o mentiroso que refere no seu comentário.

Por isso devo esclarecer quem lê os comentários com algumas verdades indesmentíveis:

Verdade 1 - Antes de um Bem o Sítio ser classificado como Património da UNESCO deve constar da Lista Nominativa;

Verdade 2 - Da Lista Nominativa da UNESCO em Portugal constam:
A-Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (2004)
B-Serra da Arrábida (2004)
C-Baixa Pombalina de Lisboa
D-Cerca dos Carmelitas Descalços no Buçaco
E-Palácio, Convento e Tapada de Mafra (2004)
F-Universidade de Coimbra (2004)
G-Icnitos de Dinossáurios da Península Ibérica (2008)

Verdade 3 - Destes Bens só um poderá constar da próxima classificação da UNESCO.(ainda sem data)

Verdade 4 - É altamente improvável que qualquer bem ou sítio de Portugal ou Espanha seja classificado nos próximos 50 anos, porque há muitos bens classificados na Península Ibérica.

Verdade 5 - Desta Lista Nominativa não consta a candidatura em grupo(Valença, Almeida, Marvão etc)

Mas se alguém mente já não precisa de mentir mais. O objectivo da UNESCO já foi conseguido ainda que seja um embuste, já promoveu até ao topo do Funcionalismo quem tinha que promover.

Manuel Sobreiro disse...

E quando é que o Patrão retira as antenas?
Estou incomodado com as minhas.

Ou as antenas a par do Ministério da Defesa vão ser desculpa da não-inclusão como Património da Unesco?

Search