edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 15.3.10
Etiquetas: ,


Na semana passada o Regedor, o seu Vice e a Vereadora da Cultura e Turismo estiveram na capital da Nação reunidos com o Ministro da Defesa, Augusto Santos Silva, analisando a situação do património militar que pertence a este organismo em Elvas.


A grande novidade foi a intenção de avançar definitivamente com a recuperação e revitalização do Forte da Graça utilizando parcerias dentro do programa de regeneração urbana Polis XXI e a Parque Expo.

Outro aspecto discutido nesta sessão a candidatura das fortificações de Elvas a Património Mundial, tendo a comitiva elvense explicado ao Ministro a necessidade da utilização e recuperação de outros equipamentos pertença deste ministério, nomeadamente o edifício do Governo Militar da Praça e a Manutenção Militar, que segundo o Palácio pretende recuperar e dar utilidade.

Quanto aos edifícios que recentemente ruinaram junto à Igreja de S. Paulo é intenção do Ministério e do Palácio do Regedor proceder ao seu derrumbe total controlado.

Também o projecto de requalificação do Viaduto da cidade, poderá em breve ser desbloqueada com a desafectação de parte do território afecto a este Ministério.

TODOS SOMOS ELVAS!!
2010 ANO DA EUROCIDADE
Share/Bookmark

6 comentários:

Elvas e o Futuro disse...

As intervenções no Forte da Graça deverão ser sempre de carácter minimalista, sob pena de o agredir com apêndices estranhos, tão ao gosto "novo-riquista" do Partido Socialista.

É curioso que para os apoiantes de Rondão Almeida a culpa do abandono é atribuída ao Ministério do Governo que supostamente o tutela e é seu titular.

Nada mais falso.
O Governo Central ao permitir que a Câmara Municipal enterrasse no Forte €175.580,02 de um total de €585266,75 através de verbas do PORA, transferiu tacitamente toda a custódia e toda a responsabilidade para a Câmara Municipal de Elvas. Como ora o fez com a envolvente do Aqueduto.

Então o que fazer:

1 - Um levantamento fotográfico exaustivo bem como um rigoroso levantamento topográfico de exteriores e interiores.

2 - Recuperação ou restauração minimalista do Forte,(com verbas do Polis XXI ou outras do OE) de forma a devolver-lhe as características militares de meados do século XX.

Um restaurante aí colocado, como propôs Rondão Almeida como "solução", feriria gravemente este nosso monumento, pelas exigências de um estabelecimento deste tipo.
Isto para além do insignificante pormenor que é o interesse(ainda que com posterior desinteresse) de um privado.

Um monumento só tem que ser um monumento, não tem que ter "solução" ou ser útil.

A Câmara que não volte a abandonar o dinheiro de todos nós, entenda-se o anterior co-financiamento do PORA.

A Câmara que recupere, coloque guardas dia e noite e abra a porta aos visitantes - muitos ou muito poucos.
A CÂMARA QUE CUMPRA COM A SUA OBRIGAÇÃO.

issope disse...

Mas esta getalha só sabe vir aqui com má língua!!!? Não sabem fazer mais nada? Arranjam todos os pretextos falsos para atacar a Câmara!

Já se viu os excelentíssimos resultados que tiveram com essas técnicas Portinholeiras nas últimas aleições autárquicas. Já se está a ver que para as próximas vai ser mais do mesmo - técnicas e resultados. Por mim acho bem.

Justiceiro Implacável disse...

A Câmara não tem obrigação nenhuma!

O Forte da Graça é MONUMENTO NACIONAL, de todo o PAÍS (é isso que significa nacional!).

E ainda por cima, o dono é o MINISTÉRIO DA DEFESA. Não há nada que enganar!

Foi o EXÉRCITO que abandonou o Forte quando começaram a mandar os de Estremoz. Uma vergonha nacional!
É assim que respeitam o passado...

A intervenção que a Câmara lá fez deve ser entendida como um acto de boa vontade e nada mais. O dono do monumento que trate dele como a lei manda!

E já agora, metam lá o Paulinho Portinholas a cavar com a empresa falida de jardinagem que o menino tem arruinado por levar o tempo nos blogues e não ter tempo disponível para trabalhar.

Justiceiro Implacável disse...

Corrijo o que escrevi antes, a culpa do abandono do Forte da Graça é sobretudo de Sócrates como Primeiro Ministro do Governo que tutela o Ministério da Defesa.

Marcelo Rebelo de Sousa disse no Congresso do PSD:
"Sócrates mente tantas vezes que às vezes esquece-se que está a mentir".

Pelo que se vê este gajo já nem se "sente", veja-se lá que raio de "gente" será..
E o nosso Partido Socialista também já não se "sente" com o que dizem dele.

Pelo que em Elvas já temos "Bode Expiatório" para o abandono do Forte.

O "Bode" é o Sócrates!

coisa ruim disse...

Divertida a dualidade dos intervenientes...muito divertida mesmo! Mas enfim, nesta vida é claro que fazem falta os palhaços. Mas coitados,em vez de dignificarem tao prestigiosa profissao, antes a aviltam com textos abjetos e piadas sem piada nenhuma cheias de lugares comuns demasiado rançosos já.

coisa ruim disse...

Mas continuando, gosto dos textos feitos em português onde as ideias aparecem de forma clara e sem recursos a lugares comuns. Gostei de let Elvas e o Futuro como gosto de um dos Justiceiros. O espaço democrático serve para se debaterem ideias e se for de forma elegante com ou sem subtilezas melhor ainda.

Search