edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 28.5.09
Etiquetas: ,





Por detrás daqueles placards está um monumento duma cidade cujas fortificações candidatas a Património Mundial não precisa.


Imagem do blogue "O Consílio dos Deuses"

6 comentários:

issope disse...

Isso não faz mal nenhum, porque os dois cartazes são do PSD e do PT (de Manuel António, ex-candidato do PSD/CDS).
Se fosse do PS ou da CDU já havia comunicados nas rádios, nos jornais.
O Linhas de Elvas desta semana, até acha que só faz mal o do PT porque o do PSD é outdor mas é pequeno!!!! Esperava mais do Linhas, mas todos temos os nossos lapsos, o que é desculpável.
São estas as mentalidades (PSD) que se dizem defensoras do património e que criticam a Câmara de Elvas...
Haja vergonha e não me venham com as asneiras habituais do Zuca, Portinholas e Companhia.

Xavier de Sousa disse...

Caro Conselheiro

Às vezes são pequenas agressões que nos poderão fazer perder grandes corridas... Falamos de Património claro!
Independentemente dos autores da peripécia ou das suas cores políticas, penso ser importante o incremento do respeito pelo Património e se calhar começar logo pelas escolas onde muitas vezes militam os maiores agressores (falo de alguns menores com comportamentos desviantes que deambulam pela nossa cidade e por onde passam causam estragos!)

Cumps

Elvascidade disse...

Vergonhoso!

PB disse...

A ideia de se começar a incentivar nas escolas a protecção do nosso património é muito boa e inteligente. Claro que teria de ultrapassar muitos obstáculos mas teria com certeza algum resultado. E, no fim de contas, temos de começar por algum lado. bem hajam. Aliás como professor de Elvas e em Elvas a trabalhar, vou despertar a curiosidade dos meus alunos para este tema: protecçaõ do património.

Sítio do Picapau cor-de-rosa disse...

Faz-me lembrar a rábula do bêbado e da feia.

O bêbado diz para a feia que na manhã seguinte ele estará sóbrio e ela continuará feia.

Isto a propósito das árvores que Rondão Almeida aí mandou colocar permanentemente para esconder a fonte.

E com isto, ninguém se indigna?

É a política da arquitectura pimba de Rondão Almeida, esconder o passado para ressaltar as pirosadas do seu mandato!

Justiceiro Implacável disse...

As pirosadas do mandato em que o papá do Picapau era Presidente da Assembleia e o PSD governava constavam de ruas a terra batida, populações sem esgotos, centro histórico abandonado, Praça 25 de Abril com carros a tapar a fonte, rua da cadeia com carros e bomba de gasolina a poluir os monumentos e a degradar o património.

Enfim, tudo a condizer com os outdoors colocados dentro do mesmo Centro Histórico. Mudaram as pessoas nesses partidos, mas o tipo de cabecinha continua a mesma.

Search