edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 1.4.09

O Palácio do Regedor tem em desenvolvimento os trabalhos para a instalação de contentores subterrâneos de recolha de resíduos sólidos urbanos, no Centro Histórico da Cidade, terminando com os sacos, caixas e demais resíduos às portas das residências, mas também dos comércios do burgo. Se depois das 19h00, as ruas centrais apresentam uma visão desertica, pela falta de população residente e de actividades, especialmente fora do período estival, pelo menos aqueles mais distraidos que por alí possam querer passear, não encontrarão de futuro lixo e outros resíduos.


De acordo com as informações disponíveis, cada contentor terá três metros cúbicos de volume e vão ser instalados 25 pontos de recolha de lixo, em toda a zona interior à cintura de muralhas, conforme mapa que acima apresentamos, num investimento que ronda os 500 mil euros.

Saudamos a iniciativa, esperando vê-la em breve concretizada.

14 comentários:

a-la-minute disse...

cada concurso público demora seis meses na regedoria, o que nos diz que Elvas só terá direito a contentores subterrâneos prontos lá pelo Natal...

Justiceiro Implacável disse...

Tomem lá esta comentação que li noutro blog há poucochinho. É muito suavezinha para o meu gosto, mas tá bem engraçadinha:

"Paulinho Portinholas sonha com a Dra. Elsa Grilo de noite e de dia! O pobre do rapazinho agora anda a espalhar a mentira de que a senhora é candidata à Câmara de Campo Maior!!!!!

Justiceiro Implacável disse...

Ai porra, que me esqueci de meter o resto da comentação do Luís Alfredo! Tomem lá tudo:

"Paulinho Portinholas sonha com a Dra. Elsa Grilo de noite e de dia! O pobre do rapazinho agora anda a espalhar a mentira de que a senhora é candidata à Câmara de Campo Maior!!!!!
Imaginem! Compreendo que o nosso Portinholas se queira ver livre de alguém que não tem medo dele, mas chegar ao ponto de inventar uma notícia dessas, é mesmo demais!
Coitado... só merece pena.
Sabemos que é Dia das Mentiras, mas para o Tiago dia das mentiras é todos os dias do ano!"

Elvascidade disse...

Grande medida esta tomada pela Câmara Municipal era intolerável uma cidade como a nossa com lixo em tudo o que era canto.
Os meus parabéns.

Custodi nos domine, ut pupilam oculi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Custodi nos domine, ut pupilam oculi disse...

MUDE %35 vereadores 3

PS %33 vereadores 3

MPT %8vereadores 1

Quando perguntados em quem votariam se não existisse a coligação MUDE, as respostas obtidas foram as seguintes



PS %44 vereadores 4

CDS-PP %13 vereadores 2

MPT %8 vereadores 1

PSD %5 vereadores 0

PC %4 vereadores 0

MIE %0,2 vereadores 0

ns/nr 25,8

É UMA SONDAGEM DO MAIS QUE INSUSPEITO BLOG "TASCA DAS AMOREIRAS" E É ISTO QUE TEM OS APOIANTES DO SR. PRESIDENTE RONDÃO ALMEIDA DE CABEÇA PERDIDA.

democracia século 21 disse...

Há 15 anos anos foram mandados retirar os contentores metálicos de lixo do Centro Histórico.

Assim o responsável pelo espectáculo degradante de sacos de lixo e lixo espalhado pelas ruas tem sido da responsabilidade do 1.º executivo municipal de Rondão Almeida.

Mas e SECUNDANDO o Zé de Mello neste artigo, "as ruas centrais apresentam uma visão desertica, pela falta de população" em breve vai haver mais contentores enterrados que habitantes do Centro vivos.

É que o que poderia devolver a vida ao Centro Histórico seria a devolução do estacionamento por Rondão Almeida usurpado, para lhe dar espaço vital.

Em artigo anterior o Zé de Mello queixou-se da falta de estacionamento.

Parte do parque imobiliário do Centro de Elvas devia ser simplesmente demolido para permitir ao Centro respirar, o seu interesse arquitectónico é nulo.

Se houver 3000 famílias(correspondendo a 3000 fogos) no Centro e essas famílias tiverem uma motorização de 2 carros por família, deveria haver no Centro 6000 lugares de estacionamento, isto se acharmos que os habitantes do Centro devem ter os mesmos direitos dos habitantes dos bairros.

Se considerarmos que os habitantes do Centro são cidadãos de 2.ª, então podemos tirar-lhe tudo(TV, estacionamento, internet sem linha telefónica etc.)

A falta de condições de vida no Centro conduzirá ao desinteresse pelos proprietários, e as casas entregues ao pombos multiplicar-se-ão.

Não haverá RECRIA nem SOLARH que cheguem!

a-la-minute disse...

Se a digníssima amiga Vereadora Vitória Branco já tivesse dado cumprimento a um processo de que já ouvi o Regedor Câmara a que a senhora pertence há muitos anos, de recuperar prédios antigos no centro histórico e aí realojar famíliar, não estariam tantas casas ao abandono.

Tristemente, parece que a senhora se limita a ir organizando espectáculos de cantigas e danças de salão, não cumprindo com as obrigações mais exigentes de um vereador.

O meu olho clínico acha que se a distinta senhora ocupasse menos tempo com outras actividades fora do seu posto de trabalho, muitos mais elvenses já teriam casa nova no centro de Elvas.

Será falta de interesse ou falta de competência? As duas coisas assentam-lhe bem.

democracia século 21 disse...

Caro a-la-minute, muito bom dia, isto não é um "chat", mas permita que o cumprimente.

O problema não se resolve por via administrativa, porque as casas do Centro têm dono.

A solução camarária irá conduzir ao Centro algumas famílias de indigentes, em casas recuperadas pela câmara. Mas as dificuldades subsistirão sempre.

O tecido urbano só será eficazmente renovado se não houver houver entraves administrativos.

Tem o exemplo de Badajoz, em que ruas inteiras têm prédios novos, todos com o seu estacionamento subterrâneo privativo.

Mas ali a recuperação quase total foi feita por privados, Promotores/Construtores e utilizador final, todos ganharam e afinal a construção é o "motor" da economia.

Ze de Mello disse...

Caro "democracia",

que exemplo mais errado. Badajoz tem o Centro Histórico mais descaracterizado que conheço e em nada se pode comparar com o caso de Elvas!

democracia século 21 disse...

Caro Zé de Mello:

Concordará certamente que as intervenções do Sr. Presidente Rondão Almeida foram catastróficas, foi-lhe permitido forrar um edifício emblemático como é a Câmara Municipal a granito cinzento.

E as ruas inteiras com as casas em ruinas?

E a descaracterização da Rua da Cadeia,(Video-Club) com montras abertas em paredes antes fechadas, para já não falar da cascata?

E o BBVA na Rua da Cadeia?
E o Edifício da loja Vodafone nas Portas de Olivença?

Em Elvas além de uma dúzia de casas abrazonadas, edifícios públicos, militares e igrejas, já nada há a preservar e pode haver uma arquitectura "revivalista" em que os novos prédios substituiriam com vantagens óbvias as ruínas.

É com habitação social da Câmara que se revitaliza o Centro?

Por causa das "intelectualidades" estabelecidas o Centro vai ficar totalmente abandonado, por causa da teimosia de não deixar o mercado funcionar!

Ze de Mello disse...

Caro "democracia",

Permita a este Velho Conselheiro discordar da sua última intervenção:
1-Segundo uma pesquisa realizada por algumas imagens mais antigas da Praça, hoje da República, o rodapé alto do edificio apresenta-se sempre em granito.

2-O pequeno Centro Comercial da Rua da Cadeia não é da responsabilidade deste Regedor e a promoção comercial é essencial nestes tempos de crise. Está feio? sim!

3- A cascata e a reorganização da Rua da Cadeia não merece deste Velho Conselheiro qualquer comentário discordatório.

4 - BBVA na mesma arteria foi um atentado ao igual do BES na Praça.

5- o edifício ao fundo da Rua de Olivença parece-me uma boa intervenção.

democracia século 21 disse...

Caro Zé de Mello:
Sem querer transformar o seu blog numa polémica interminável afirmo-lhe, conforme fotografias que existem em arquivo no Linhas de Elvas, 2 coisas;

- Os cunhais(esquinas) eram de mármore, igual ao que ainda sobressai por cima do roda-pé;

- Entre os cunhais e cantaria da porta havia uma pedra, picada pela erosão do tempo, de pedra amarela que neste momento não sei definir qual era;

- Foi efectivamente colocado um forro de granito cinzento ao estilo do Estado Novo, bem visível por sinal.

Muito obrigado pela consideração que teve ao comentar os meus comentários, mas o seu apego à imparcialidade não o deve afastar da Verdade.

Com os melhores Cumprimentos!

issope disse...

A obra da Câmara está excelente e teve toda parecer favorável do IPPAR.
Mas para os adversários de quem governa bem, o melhor era o edifício estar em ruinas como antes da grande obra de Rondão. O melhor era os funcionários terem que andar lá dentro de capacete para não serem atingidos pelos bocados que caiam do tecto!

Search