edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 16.12.08
Etiquetas: ,



O futuro centro comercial que se contruirá apartir de Abril, na Avenida de Elvas em Badajoz, junto à rotunda do IFEBA no Caia pretende tornar-se no centro de comercio minorista mais importante na zona raiana.

A apresentação oficial do empreendimento será no dia 15 de Janeiro mas já se conhecem alguns datos do futuro centro comercial, que quer conquistar os consumidores deste lado do Caia. Segundo notícia do diário de Badajoz Hoy, Rodamco, a empresa exploradora, tem já definido algumas das lojas que ali se instalarão: Hipercor (supermercado do grupo El corte Inglés, ocupando 12.470 m2) , Bricor (Loja de bricolage do mesmo grupo - 5.000 m2), Primark (Loja de origem irlandesa de roupa, 3.200m2), Fnac (o gigante francês de venda de cultura, 2.100 m2), H & M (uma marca já conhecida em Portugal de roupa económica, 2.060 m2), Zara (1.900 m2), C & A (1.600 m2), Cortefiel (800 m2), Springfield (800 m2), Bershka (624 m2), Pull and Bear (500 m2), Stradivarius (400 m2), Uterque (280 m2), Oysho, Zara home, Women's Secret, Pedro del Hierro, Massimo Dutti, para além de vários restaurantes.

A abertura deste espaço está previsto para 2010, coincidindo com a conclusão da Estação de TGV Caia/Badajoz e do inicio da exploração da plataforma logística. Refira-se ainda que a nível de grandes espaços comerciais está em estudo a instalação em Badajoz do Grupo Chamartin, detentor da marca DolceVita com lojas em Coimbra, Lisboa, Porto, para além do IKEA e da loja Leroy Merlin já confirmadas na capital pacense.


Entretando recordemos que o Caia português continua ao abandono e sem projecto estratégico.

7 comentários:

Três horas da manhã disse...

Tenho a sensação que a história do TGV e de todas as suas variantes irá fornecer muito mais o lado Espanhol, pois por lá estão a preparar-se, por aqui não se passa do bla bla bla...

Cumps

Rosamaria disse...

Bom dia a todos por aqui.

Cuidado, deixem as portas bem trancadas, não deixem os computadores à vista nem os telemóveis porque os assaltantes espreitam as casas.
Visitam as casas mesmo contigo a dormir e nem dás por nada.

A policia sabe quem é, mas diz que é um desgraçado que anda aí, mas entretanto os assaltos vão acontecendo quase todos os dias no bairro de S. Pedro.

Tinham muito cuidado, não vás tu defender-te e ainda seres castigado pela justiça do teu país.
Sim é a justiça que nos temos, onde o crime compensa.

Estou preocupada e assustada.

Elvascidade disse...

Falta fazer muito pelo Caia, o que poderá ser o futuro de Elvas corre o risco de não passar de uma simples “passagem para a outra margem”.

democracia século 21 disse...

De facto a Eurocidade como conjunto de protocolos entre cidades, só por si não traz desenvolvimento.

Pelo contrário a reclassificação do Caia português pode levar à fixação de cidadãos espanhois do lado de cá, tornando Elvas numa grande cidade.

A nós compete-nos lutar por não adiar o futuro.

A economia Elvense deveria estar mais sustentada em Badajoz, que a de Badajoz em Portugal mas o Autarca Celdrán de Badajoz já percebeu o que o Rondão recusa perceber, que o futuro está no Caia/Caya.

Enquanto os espanhóis se aproximam de Portugal a Câmara de Elvas esqueceu que temos o Caia.
Por quê?

Não somos capital de distrito, nem temos o Sr. Rui Nabeiro, só o Caia nos pode salvar da desertificação!

democracia século 21 disse...

Esta é a direcção da petição para começar os estudos de Planeamento Urbanístico e infra-estruturação do Caia:

http://www.peticao.com.pt/eurocidade-elvas-badajoz

issope disse...

És mesmo um atrasado mental, século Cabaceira das 16:18.

Os estudo urbanísticos do caia estão feitos.

A Eurocidade só não existe no papel porque o Celdran tem medo de Elvas.

A expansão urbanística só não se faz para o lado do Caia graças aos reaccionários que ainda estão dentro do Ministério da Agricultura e que não querem deixar ocupar os solos que estão pr cultivar e a dar direito a subsídio aos proprietários.

O Rondão foi o primeiro a ver a importância daquela zona do Caia em 1993, mas os reaccionários da direita que dominavam e ainda dominam as direccções gerais e todo o Ministério da Agricultura nunca permitiram.

É o teu PSD e o CDS que estão a travar o desenvolvimento de Elvas para o lado de Espanha, por isso podes mandar a petição à tua Ferreira Leite e ao Paulo Portas!

Rosamaria disse...

Não é importante a segurança por estes lados.

Que havemos de fazer.

Search