edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 29.9.08
Etiquetas: ,



Enquanto estavamos pelas Festas da Cidade / S. Mateus'08, o Ministro da Defesa Nacional, Nuno Severiano Teixeira, apresentou a Lei de Programação e Infra-Estruturas Militares (LPIM), que tinha sido aprovada em Conselho de Ministros, na passada quinta-feira, por decreto-lei, e que traz novidades para a nossa Cidade.


Apesar de não ser conhecida a listagem completa, sabemos já pelos media nacionais que Elvas é o concelho com mais imóveis previstos na LPIM, com 18% do total.


Não se tratando de venda dos imóveis, mas sim da sua concessão por vários anos, uma das jóias da alienação, e claro, a jóia do património militar elvense, o Forte da Graça estará entre os edificios que serão disponibilizados aos agentes económicos.


Para este Velho Conselheiro esta oportunidade poderá ser a tábua de salvação para mais alguns edíficios do burgo. Recordemos que o Palácio do Regedor está à algum tempo tentando que o Governo da Nação lhe disponibilize por exemplo a antiga Manutenção Militar para aí instalar os Museus de Arquelogia e do Mundo Rural.


Quanto ao Forte da Graça esperemos que seja finalmente entregue a privados, ou quem sabe ao próprio Palácio do Regedor, e nele seja projectado uma utilidade privado-pública que permita dar vida áquele complexo e simultaneamente o devolva ao usofruto da população e de todos aqueles que visitam a nossa Elvas.

9 comentários:

issope disse...

Os militares abandonaram o Forte da Graça e deixaram roubar os azulejos e o sino.
De ambas as coisas se podem fazer réplicas.

Se não houver outra corajosa "Mesas del Río", como a que comprou o Hospital Militar em "2.ª mão" ao Sr. Trinidad, então a Autarquia que compre, pode ser que se entretenha com as obras e se esqueça da "modernização" do Parque da Piedade.

Está, talvez, na altura de recuperar a ideia do Sr. Manuel António Torneiro de construir o teleférico entre o Castelo e o Forte da Graça.

Quanto à Manutenção Militar, quem vive no Centro prefere que se mantenha como está, o tal Museu vai inevitalvelmente traduzir-se no pesadelo da supressão de mais uma centena de estacionamentos. Afinal no "placard" da CME no S. Mateus anuncia este parque como um dos 475 lugares de estacionamento gratuito do Centro

issope disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Joana disse...

Concordo totalmente com o segundo Issope, o verdadeiro. Gente de má fé que não respeita a memória dos antepassados não merece o nosso respeito nem consideração.

Elvascidade disse...

Vamos ver se é desta que a jóia da coroa é recuperada totalmente e utilizada. È um monumento com potencialidades impares em todos os sentidos. Vamos esperar que seja bem aproveitado.

PB disse...

Bom dia. Em vez de comnetarmos a lei ou o que aquele ou outro poderiam ter feiot, deveríamos debater ideias com futuro para o forte. Precisa-se de ar fresco, de ideias novas que se traduzam num futuro condigno e sustentável para o forte.

issope disse...

Gostava que o senhor Zé de Mello me explicasse por que razão eliminou o meu comentário das 9:36 a denunciar que o meu nome estava a ser copiado pelo comentador anterior que assina falsamente com o meu nome de "issope"? Agradeço que me responda porque parece-me que já não é a primeira vez que apaga comentários meus e deixa os dos que me copiam. se não tenhoo direito de me defender no seu blog das vigarices que aqui me fazem, diga, que eu passarei a deixar aqui os comentários e a dizer nos outros blogs que o senhor me censura.
Ou será que não se pode tocar no seu amigo Tiago Abreu? Ele pode vir aqui dizer o que quer e eu levo com o Lápis Azul do Salazar! Estou profundamente indignado consigo.

Tiago Abreu disse...

Quando escrevo assino e assino "Tiago Abreu". Já assinam aqui como "Tiago" e não sou eu e muito menos sou o issope 1, 2 ou 3, nem a joana nem a prima dela.

issope disse...

Então amigo Zé de Melo, não responde ao meu comentário das 22:14 de dia 29? Ou delegou essa tarefa no Tiago Abreu?

Pois eu respondo ao rapaz Abreu para lhe dizer que ele assina como Tiago Abreu quando lhe convém e assina com o nome dos outros quando também lhe convém. Mais maquiavélico do que ele não há, mas maquiavélico não é sinónimo de inteligente, e sinónimo de falta dessa inteligência porque a pessoa não consegue caminhar pela via normal sem recorrer a esquemas.

CS disse...

Bom dia.

Elvas é a minha cidade mas há muito que não vivo lá, apenas visitando quando a ocasião permite. Este Blog é por isso é uma referências nas minhas leituras, ficando desde já os meus agradecimentos pele iniciativa. A respeito do tema do forte de Sta. Graça, escrevi um texto no meu blog http://ocaus.blogspot.com onde expresso a minha visão dos acontecimentos e alerto para a causa.

Search