edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 6.8.08


TEXTO ENVIADO POR ENDOVELICO BRONCONCIOS


Errar é próprio do ser humano, todos nós erramos todos os dias, no entanto existem certos erros que ....
Tive este fim-de-semana oportunidade de ler a carta que o vereador responsável pelo turismo e de mais eventos lúdicos enviou á população, e a muitos comerciantes do burgo.
Quando me facultaram a missiva, a mesma encontrava-se dentro do envelope enviado desde o Palácio do Município, olhei para o endereço e espantei-me porque o mesmo era manuscrito, acreditando eu que toda a missiva também o seria.
Enganei-me, a carta é dactilografada. Porém mais espantado fiquei, porque afinal a carta é uma fotocópia em que alguém foi transcrevendo por punho e letra as direcções que tinha que transcrever, e assim fez. Deve ter sido tudo "corrido" a "Exm. Sr. ", pois a carta que li, e da qual me facultaram uma fotocópia que também vos faculto onde foi oculto o endereço por todos os motivos e mais um, era dirigida a uma empresária.
Mas continuemos, a carta em causa que podem ler e reler, pois a mesma faz parte deste artigo de opinião, começa por nem sequer respeitar o alinhamento do conteúdo do assunto com a palavra "Assunto". Continuando a ler verifica-se que a carta foi redigida no singular, no entanto quando o vereador se despede, despede-se no plural.
Mas será admissível que uma carta enviada desde o Palácio do Município venha com tantos erros, é claro que não.
"GRESTÃO", palavra nova não é, portanto é erro ortográfico.
Não vou tecer mais comentários, porque de certeza se o vereador voltasse à escola, de certeza que a sua professora de instrução primária lhe iria dar com vontade um bom par de reguadas, e que bem dadas eram.

2 comentários:

AP disse...

Simplesmente vergonhoso!

José Ferreira disse...

Normalmemte não há problemas, porque é o Manuel Carvalho que escreve as cartas dos políticos, (Presidente e Vereadores), que têm as naturais dificuldades de quem tem pouca instrução!

Search