edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 3.7.08



No dia 24 de Agosto de 2005 escreveu este Velho Conselheiro um édito com o título Sons da Ibéria, que versava sobre a possibilidade da existência na Cidade de um evento de qualidade que promove-se a nível nacional e transnacional o nome de Elvas, associando-o a um espectáculo musical que aglutinasse nomes de primeira ordem portugueses e espanhóis.

Passado algum tempo, Elvas passou a contar com um dos mais amplos e multifacetado espaço de espectáculos do Alentejo e da Extremadura, e na sua inauguração ousou o Palácio do Regedor fusionar os dois lados da fronteira, mas era necessário mais.

Nos próximos dias, aqui ao lado em Badajoz, irá realizar-se aquilo que poderia ser o Sons da Ibéria, mas que decidiram apelidar de BadaSom. Assim, entre 9 e 12 de Julho, vários são os espaços que receberão os nomes mais sonantes do flamengo e do fado: Cigala, Mercé, Chambao, Mariza, Javier Limón, Elbicho, Camané, Miguel de Tena, Javier Conde e La Kaita.

Foi uma utopia deste Velho Conselheiro, mas o tempo deu-nos razão que este espaço transfronteiriço era propicio para a realização deste tipo de festival, pena que o Palácio do Regedor não tivesse aproveitado a ideia e tenhamos que rumar agora a Badajoz para assistir aos sons da Ibéria.

3 comentários:

canal241 disse...

então se o palhaço não podia dizer que era tudo ideia dele.... queriam o quê?...

canal241 disse...

então se o palhaço não podia dizer que era tudo ideia dele.... queriam o quê?...

Elvascidade disse...

Pena que mais uma vez as ideias e propostas geradas pelos simples cidadãos elvenses não sirvam de nada para quem dirige o nosso município.
Apenas queremos o bem da nossa cidade, não o protagonismo nem tirar proveito de qualquer tipo. A democracia e a inovação de qualquer tipo rege-se pela “oscultação” de várias opiniões, uma válidas outras não, cabendo a quem de direito espremer o que de bom de elas se possa tirar.

Search