edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 10.12.07
Etiquetas:

No passado sábado, 8 de Dezembro, o Regedor concedeu uma entrevista à Renascença de Elvas, que para alguns ouvintes mais pareceu o martirío de S. Sebastião! Foi curioso observar a forma acutilante e intimidatória como se desenrolou toda a emissão desta entrevista, tanto de parte das duas locutoras como por parte de Rondão Almeida, que como "raposa" soube lidar com a situação.
Como raposa também não reconheceu os aspectos negativos dos seus mandatos, afirmando que não existem! Não será este Velho Conselheiro em época natalícia quem lhos recorde.
Ilucidativo nas respostas aos temas que lhe eram "bombarbeados", esclareceu meritoriamente as várias áreas de intervenção económica e social do Palácio, bem como uma real avaliação da política no Concelho. Contudo deixou algumas ideias no ar que este Velho Conselheiro recorda aos leitores:


  • Em Elvas os edificios no Centro Histórico são cotizados para justificação do IMI numa taxa de 0,5%. Certo! Mas comparando Évora com Elvas esqueceu-se de dizer que no Centro Histórico de Évora os edificios são taxados a 0,4%.
  • A prometida concessão do Coliseu ficou definitivamente arrumada no fundo da gaveta.
  • A Estação de Mercadorias da Linha Sines / Badajoz será construida em território português?
  • Qual foi o espectáculo que teve lugar no Coliseu em que os jovens foram convidados?

Foi, em definitiva, uma entrevista que não trouxe nada de novo. Um trabalho jornalístico bem preparado e alinhado que deixa a mensagem de Rondão para o futuro: Elvas, Cidade de Excelência!

1 comentários:

canal241 disse...

Quando alguem diz que não há aspectos negativos na sua actuação é dos maiores porcos narcisistas que se podem encontrar. Nem eu que não o posso ver reconheço merito nalgumas áreas e em algumas obras, mas há muitos podres bem negativos e não reconhecer mesmo algum mais leve ou mais descarado, daqueles que até os dos passeios e jantares vêem, é inqualificável.
Trabalho jornalistico bem preparado por quem? Felizmente não ouvi porque não suporto aquela voz e aquele, eu, eu, eu, eu, eu, eu, eu,..... por ai fora... mas se não diz nada de novo... nem comentario merece, como se fosse possivel acrescentar algo de novo a esta desgovernação socialista

Search