edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 16.2.07
Etiquetas: ,


Dando seguimento ao anterior édito, eis que começam a surgir mais notícias relacionadas com a Concessão da Exploração e Gestão dos Sistemas de Distribuição de Água para Consumo Público e de Recolha de Efluentes do Concelho de Elvas.
Na edição de ontem do Linhas de Elvas, para além dum registo significativo do aumento de publicidade por parte do Palácio do Regedor, o anúncio do Concurso Internacional para entrega da água a privados vem confirmar que o Conclave preparou em segredo, e, sem que este consta-se no seu programa eleitoral, a atribuição do que no futuro deixará de ser um serviço público para se transformar no negócio da água em Elvas.
Também nesta edição do LE um trabalho jornalístico em que se comparam as facturas pagas pelos cidadãos de Elvas e Portalegre, em que o jornal afirma que o preço final é substancionalmente mais baixo para os Elvenses.
Também as forças politicas concelhias começam a reagir a este atropelo dos direitos dos cidadãos. Ao contrário daquilo que este Velho Conselheiro esperaria a primeira reacção não veio do Vereador da oposição nem do seu PPD-PSD, levando a que concluamos que este terá votado a favor da medida agora posta em prática pela maioria socialista local.
Também não foram os partidos mais à esquerda (PCP e BE) que tomaram a bandeira da privatização da água, surpreendentemente é o CDS-PP que saí a público com um comunicado.
Obviamente o assunto está decidido e apenas um improvável golpe de estado local poderia parar esta concessão / privatização ou então um recurso aos meios judiciais.
Como os Conselheiros que acompanham o blogue saberão, o Zé de Mello já aqui se pronunciou favorável à criação de empresas municipais ou de capitais de risco como solução para algumas situações. Também a entrega a privado de serviços que estão sob a alçada do munícipio, como sejam a gestão do Coliseu, dos equipamentos desportivos ou a promoção do concelho, devendo o Palácio do regedor dedicar-se às atribuições que legalmente lhe são atribuidas, sendo que cada vez serão mais.
A água é hoje e será no futuro um bem escasso. A entrega da sua gestão a privados pode levar à sua não obtenção por parte de alguns cidadãos. Estão os Elvenses informados desta importantíssima medida tomada pelo Regedor ou estarão a brincar ao Rei Momo!

7 comentários:

BALUARTE disse...

Concordo plenamente com o meu caro regedor.
Face as alterações climáticas cada vez mais será necessária uma atenção redobrada em relação à gestão de determinados recursos naturais fundamentais, como é o caso da água.
A sua escassez implicará necessariamente um aumento do seu custo, a sua distribuição deverá no entanto responder às desigualdades sociais gritantes e cada vez maiores que existem no nosso conselho.
Uma estratégia empresarial de aumento do custo da água, implicará necessariamente a exclusão de determinados sectores da população de um bem fundamental.
Preocupação local, que é uma preocupação mundial, basta serem lidos os relatórios da ONU.
Já que tanto defendem os referendos, como o do aborto, os socialistas do elenco camarário em vez de conclaves à porta fechada, deveriam plebescitar mátérias fundamentais para o futuro de Elvas e da sua população.

Anónimo disse...

Na edição de ontem do Linhas de Elvas, para além dum registo significativo do aumento de publicidade por parte do Palácio do Regedor, o anúncio do Concurso Internacional para entrega da água a privados...Também nesta edição do LE um trabalho "jornalístico" em que se comparam as facturas pagas pelos cidadãos de Elvas e Portalegre, em que o jornal afirma que o preço final é substancialmente mais baixo para os Elvenses...

Viva a independencia e isenção do jornal Linhas de Elvas, sempre ao serviço do dono.


Muito me agrada a clareza e definição de posição do senhor Director: É isento e sempre a favor do dinheiro no bolso (o seu, porque os funcionários continuam escravizados), até foi a Portalegre "justificar" que a água em Elvas é mais barata para vir uma empresa privada aumentar a factura, à custa dos bolsos dos elvenses.

Amigo Ze de Mello não perdoe

SOU IDIOTA disse...

Zé, o povo está a ver o rei MOMO e o diretor do Linhas de Elvas já está a fazer a previsão de quanto nos vai custar a agua, um pouco mais do que em Portalegre nós em Elvas no que é mau, temos que ser superiores aos de Portalegre no que é bom isso não INTERESSA COMPARAR.

Anónimo disse...

Não me preocupa a privatização das àguas desde que todas as taxas e tabelas seja fiscalizadas pela Assembleia Municipal,como já foi dito pelo Regedor.Aguardo para vêr se isto ocorre ou não!!!!!!!

Anónimo disse...

Na Assembleia municipal dos mais de 30 deputados, sò sete é que são da oposição, só os 12 presidentes de junta PS que são os mesmos que pediram em nome dos Elvenses, que o Regedor aceitasse que o seu nome fosse dado ao coliseu e que este sem pestanejar aceitou, pensa que esses sr seriam capazes de votar contra uma proposta do regedor e do seu executivo! Quando o regedor aumentou em 30% a ex contribuição autarquica se bem se lembra todos votaram favorávelmente.Aguarde mas sentado.

Anónimo disse...

R ao anónimo das 18h45m,sabe que o Regedor garantiu que taxas e licenças têm que ser aprovadas na Ass Municipal e se houver aumentos propostos ao contrário do que o Regedor informou a Oposição vai ter tomates e denúnciar isso públicamente!!!!!

Anónimo disse...

Tudo ou quase tudo tem que ter a aprovação da Assembleia mas, com uma esmagadora maioria do PS, não serão os deputados(PS) a votarem não a proposta da camara.
resumindo (anonimo das 22.19) a Assembleia só aprova ou desaprova aquilo que a Camara propõe, a questão é que desde já lhe garanto, que a camara vai fazer a proposta de aumento e o que adianta depois de aprovado a oposição denunciar! Está aprovado só temos é que pagar.entendeu?

Search