edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 22.12.05
Etiquetas: ,


Neste Natal de 2005, Elvas atravessa uma fase de preocupação generalizada com a extinção do Regimento de Infantaria 8, com a possibilidade de encerramento da Maternidade Mariana Martins e agora também com o fecho da esquadra local da PSP enquanto cabe também o hipotético fecho de alguns postos da GNR nas freguesias rurais.
Prontamente o Regedor desmentiu esta última notícia dizendo "...nada daquilo que vem no Público corresponde à realidade" remetendo para um comunicado do Ministério da Adminstração Interna, que apenas diz que está em estudo e nada está resolvido. Tal qual o mesmo dito para a Maternidade.
O Regedor diz ainda: "a minha grande preocupação são os militares" e "vejo com muito agrado que o Dr. Mário Soares tenha aceite o desafio de vir a Elvas debater os militares".
Meus caros co-Conselheiros e visitantes do blogue a minha preocupação é extensível a todos estes assuntos, porque se durante a campanha autarquica estes assuntos foram preteridos para depois das eleições locais pelo Governo da Nação, leia-se Partido Socialista, agora que novo combate eleitoral se aproxima parece que tudo se adia novamente.
Outro assunto que me confundiu nestas declarações do Regedor, que diga-se tem sabido levantar a voz para defender a cidade de Elvas, como é sua obrigação, é o convite que o Palácio do Regedor terá feito, pelo que depreendo das suas palavras, de convidar um candidato à Presidência da República para debater a extinção do RI8! Ora como não me quero pronunciar sobre essas eleições republicanas, e, depois de já ter passado por Elvas o já antecipado vencedor dessa guerra, Anibal Cavaco Silva, durante a qual nada se lhe ter questionado por quem de direito ou pelos orgãos de comunicação social local, parece-me abusivo que um orgão de poder, o Palácio do Regedor, tome partido nesta disputa e tenha convidado o Dr. Mário Soares a debater dito assunto.
Segundo me foi comentado já anteriormente houve a possibilidade de encerramento do Hospital de Sta. Luzia e aí o Regedor mobilizou a população a sair à rua e a fazer barulho mediatico. A minha dúvida é: o Governo da Nação na altura era da sua cor política? Se assim era porque não fazer o mesmo agora? Ou teremos que esperar para depois de dia 22 de Janeiro?
Este David Rondão Almeida é um politico nato que sabe bem esgrimir, utilizando os tempos correctos para cada assunto. Quero acreditar que no final de Janeiro convocará a população a sair à rua para se lhe associar nesta guerra contra o Golias Governo da Nação, leia-se PS. Segundo alguns dos vossos comentários a altura ideial seria precisamente o boicote às eleições republicanas que se aproximam, mas lógicamente isso ele não fará, para poder posteriormente utilizar esses votos como arma a apresentar na durante a batalha.
Outra batalha que o Regedor está a travar é contra a Rodoviaria do Alentejo. Ora depois da construção da nova Central Rodoviaria da Fonte Nova, de a entregar a esta empresa para exploração a custo zero, de esta na sessão de inauguração ter reclamado a segurança do espaço custeada pelo Palácio do Regedor, de este lhe ter prometido os transportes escolares como contra-partida pelo assegurar da utilização da Central e a não chegada a acordo entre ambos leva a que este abra à sua responsabilidade aquele espaço, preparando-se para lançar concurso público para a sua exploração.
Eis que o Palácio do Regedor endurece o combate contra um dos maiores transportadores de passageiros de Portugal, o Grupo Barraqueiro, detentor da Rodoviária do Alentejo e esta utiliza o espaço para recolher os seus passageiros, optando por estacionar os seus autocarros em estacionamentos públicos, contrariando assim a vontade do David Regedor e a lógica. Mais uma batalha em marcha com desfecho também para o 2006.
Em todos estes assuntos espero a melhor solução para bem dos interesses dos elvenses!

1 comentários:

Susana disse...

Caro Ze de Mello os órgãos de comunicação social local, ao contrário do que afirma, questionaram o professor Cavaco Silva sobre o assunto do encerramento do RI 8, sendo que este se escusou a comentar o mesmo, dizendo que estava atrasado para o jantar com militantes que se realizou em Portalegre

Search