edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 18.8.05
Etiquetas:

Aceitando o convite do Municipio e incentivado pelas palavras da Conselheira Xanu fui então até à "inauguração" dos Paços do Concelhos do burgo.
Bonita festa, boa gente, comida e bebida à descrição, música animada ao gosto do povo e fogo de artifício tal qual na corte de Luis XIV.
Deixo aqui a minha admiração pelo trabalho que se nota foi feito no espaço deste palacete oitocentista adaptando-o às exigências duma administração pública moderna e eficaz/eficiente.
Como reformador, estrangeirado, iluminista e homem de obras e acção reconheço que a obra realizada até hoje por este Regedor (que foi exaustivamente mostrada no diaporama pós-beberete) merece um aplauso. Mas não nos esqueçamos que algumas das obras apontadas foram pagas pelo erário da nação, ao contrário da obra que me levou ontem até à Rua Isabel Maria Picão.
Segundo o Regedor estava na hora de olhar para dentro da "Casa-Mãe da democracia local". E agora, depois da obra de cimento estava na altura da cirugia interna, com a modernização da máquina autárquica, com o aproximar da edilidade à população, daí a criação do número municipal gratuíto para apresentação de reclamações/opiniões sobre a labor autarquíca. O anúncio da obrigatoriedade de todos os funcionários municipais frequentarem um curso de relações inter-pessoais e de atendimento ao público, desde o cantoneiro ao chefe de gabinete. A entrega directa à estilista Fatima Lopes da criação do fardamento dos funcionários municipais, para o pessoal de atendimento ao público, de turismo e museus, de serviços técnicos e da área de desporto e juventude, bem como a criação duma "t-shirt" oficial para os participantes em iniciativas da rede social. A entrada em funcionamento do serviço gratuíto de Reparações Domesticas para os portadores do cartão Idades de Ouro. O lançamento da iniciativa ELVAS-21 para a criação da imagem do municipio, com o elaborar dum logotipo moderno para o mesmo, e adaptado às diversas vertentes da acção governativa, a saber: Elvas Verde - para as áreas de acção responsáveis pelos jardins, os parques e a política ambiental; Elvas Vermelha - para todos as áreas administrativas e de contacto entre o Munícipe e a Câmara; Elvas Rosa - para a área de eventos nas áreas do desporto, cultura, englobando a oferta de lazer do Concelho; Elvas Azul - contemplando as áreas de saúde, segurança e educação, e tudo o que concerne ao bem estar social; Elvas Lilás - aplicado para a comunicação dos investimentos materiais a nível de habitação, infra-estruturas como a rede viária, os transportes e o saneamento. Elvas Amarelo - sobretudo dirigido ao público empresarial e à promoção do desenvolvimento tecnológico e científico; Elvas Castanho - destinado à promoção turística do concelho, gabinete histórico e de candidatura das Fortificações a Património Mundial; englobando ainda a criação duma mascote para o municipio, de forma a ser um ponto de contacto entre o público infanto-juvenil e a formação civica, bem como a sua utilização na promoção externa do Municipio. Ainda a reformulação dos espaços de comunicação da autarquia: boletim, folhas informativas, agenda de eventos e sitio electronico.
Para finalizar em êxtase o anúncio de que o futuro pavilhão multiusos, ao Morgadinho, irá denominar-se Pavilhão Elsa Grilo.
O público que enchia o reformulado Salão Nobre aclamou, em pé, uma vez mais o Regedor, agora emoldurado entre quase todos os seus antecessores, que no final da sessão o elugiaram também pela obra que ali se inaugurava.
Foi um final de tarde muito gratificante para este vosso Conselheiro. Havia já algum tempo que não me divertia tanto! E vós?

5 comentários:

Ze de Mello disse...

Meus estimados co-Conselheiros e demais visitantes, quero apresentar-vos as minhas desculpas se alguns dos dados colocados neste "post" não corresponde na perfeição à realidade, mas o facto deve-se ao facto de o ter escrito após o regresso da Praça Nova e sob a influência de Baco.
Sei que não é o que se espera dum Conselheiro mas fique registado que tal não voltará a repetir-se.
Bem Hajam!

Xanu disse...

Ehehehehe!! Adorei o discurso...e sobretudo o que levou o publico ao êxtase...ehehehehehe!!

Anónimo disse...

kdo nao há nada para criticar dizem-se banalidades destas

Ze de Mello disse...

Caro Sr. Anónimo!
Segundo estou a aprender uma democracia faz-se de opiniões e contributos. É esse o meu objectivo. Se não consegue reconhecer a critica implicita neste blog, faça o favor de criticar-nos como o fez! Assim funciona a democracia!
Bem Haja!

Anónimo disse...

O pior para a democracia é a crítica pela crítica. O comentário até nem era para si, era para o comment anterior. O seu blog é até muito bem vindo aqui ao reguengo, por isso visito-o sempre em busca de textos interessantes.
Um abraço.

Search