edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 8.3.10


Na última corrida à cadeira doPalácio do Regedor a direita conservadora apresentou uma proposta que rapidamente a esquerda maioritária fez cair em ridículo, a construção de um metro ligeiro de superficie entre a Cidade e a futura estação do TGV, e daí ao centro de Badajoz. Uma iniciativa não inédita do PSD/CDS como veremos.


Pode parecer uma ideia peregrina ou utópica, sobretudo se olharmos para os acontecimentos da última semana, mas para este Velho Conselheiro esta ligação em transporte público entre as duas cidades irmãs e a estação internacional do Caia pode significar o êxito que se deseja o TGV traga a Elvas.

Os limites urbanos de Badajoz terminam na linha de fronteira, integrando a futura estação do Caia dentro da cidade e a 3 kms do centro desta. Os limites urbanos de Elvas, desde a estação TGV, fica a 8 kms e com uma auto-estrada pelo meio e sem qualquer coneção em transporte público de qualidade.

Imaginemos um empresário ou turista que se dirija à Eurocidade. Quando este planeie a sua viagem em TGV vai perceber que vai chegar dentro de Badajoz, uma cidade com mais 150.000 habitantes, com hotéis à sua disposição, com autocarros urbanos ligando toda a cidade. Ainda que este queira visitar ou tratar de negócios em Elvas vai, obviamente, decidir alojar-se em Badajoz, pois Elvas fica distante do seu ponto de chegada e sem uma ligação rapida entre esta e a estação de TGV.

Esta ideia que a direita conservadora elvense apresentou ao eleitorado em 2009 está desde 1995 no programa eleitoral da Izquierda Unida e desde as últimas eleições locais em Badajoz (2007) também no do Partido Socialista de Badajoz.

TODOS SOMOS ELVAS!!
2010 ANO DA EUROCIDADE
Share/Bookmark

3 comentários:

Manuel Sobreiro disse...

Trata-se de um erro de interpretação por parte do Zé de Mello, pois o que é proposto, é:
"Un tranvía anular que atraviese el río por los puentes y enlace con la estación del AVE"

Ora a expressão "tranvía anular" não existe em espanhol, mas supõe-se seja um comboio dentro de um ANEL, que seria um túnel(absurdo porque badajoz é plana), ou um Metro que não de superfície mas subterrâneo.

Por outro lado, o proposto pelo PSOE não seria Elvas-Badajoz, mas Badajoz-Badajoz(Estación AVE).

E o que é proposto na imagem deste artigo é outra coisa, são duas ligações à Estação TGV.

Mas a propósito de "Elefantes Brancos", tudo é possível.
Os fundos Europeus têm financiado todo o tipo de inutilidades, que apenas são úteis enquanto são construídos porque geram um fluxo de capitais para o local das obras.

E o problema dos "Elefantes Brancos" supostamente ÚTEIS é que têm que ser UTILIZADOS, passe o pleonasmo.

Um Elefante Branco inútil só tem despesas de manutenção.(Por exemplo o Betão Municipal de Elvas da Era Rondão)

Um "Elefante Branco" ÚTIL, além despesas de manutenção tem custos de exploração muito maiores que as receitas, o que gera uma margem de exploração negativa.

A amortização é para esquecer.

Os serviços públicos de carácter empresarial devem ser deixados à iniciativa privada.

É fácil dizer "O FEDER paga". E depois?

O "Metro de Superfície" seria só um TGV à escala local.

Justiceiro Implacável disse...

É o Portinholeiro de cima e as suas bacoradas.

É o Zé de mello no post a defender o seu PSD.

São da mesma espécie, mas o Zé de Mello tem a mania que é mais espertalhão. Vai tentando disfarçar apesar de não conseguir de maneira nenhuma.

Já se disse por aí que os espertos são os cães.

A mim não me enganam vocês, por mais que me copiem o nome.

Tiagos Noddy Abreus disse...

são os dois do costume:

o ip do portinholas já o apanhei e o outro é da camara

muito engraçado é que estas duas personagens estão a representar o opositor

ganda noia.
abaixo a ovelha negra

Search