edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 13.1.10
Etiquetas:


Cada 20 de Setembro e cada 14 de Janeiro são datas que dizem muito aos Elvenses. E Elvenses são todos aqueles que nasceram, vivem ou simplesmente sente este Concelho como seu.

Neste feriado que festejamos amanhã, celebramos ante tudo o orgulho de ser Português numa Cidade que é referente nacional na história nacional e da Restauração em especial. Uma memória necessária não só para capitães e generais, mas sobretudo para os sem-nome que lutaram e deixaram o seu sangue no Sitio dos Murtais defendendo o orgulho de pertencer à nação mais antiga da Europa.

Como habitualmente as cerimónias militares quer no centro do burgo quer no cemitério de S. Francisco e Sitio dos Murtais são o momento alto deste dia festivo, e que o Palácio do Regedor tem lutado por manter apesar da perda sistemática de importância estratégica castrense a que os governantes de Lisboa têm votado a nossa Elvas.

Contudo é a pulmão aberto, e, confesso que muitas vezes com os olhos molhados, que ano após ano, canta este Velho Conselheiro o hino nacional na Praça da República, neste dia 14 de Janeiro.

É também um dia em que o discurso do Regedor é esperado, pois coincidindo o nosso feriado local com o inicio do ano civil, este é aproveitado para apresentar as iniciativas do Palácio para o ano em curso, saídas das Grandes Opções do Plano. Seguramente, e tendo em conta a situação atual, será dado também destaque ao programa social que o Regedor tem posto em prática, e que muito permite melhorar vidas pelo Concelho.

Um dia ao qual este Velho Conselheiro também se quis associar instituindo deste 2005 os Prémios Zé de Mello, que são escolhidos pelos internautas de entre as nomeados por este blogue. Vários foram já as personalidades e instituições que os Elvenses distinguiram com este galardão que pretende premiar a excelência.
Amanhã saberemos quem são os merecedores desta distinção relativa ao ano 2009, entretanto muito falta por decidir na votação...

TODOS SOMOS ELVAS!!
2010 ANO DA EUROCIDADE

4 comentários:

Justiceiro Implacável disse...

É certamente o feriado municipal mais estúpido do país.

É celebrado num dia curto, chuvoso e frio.

Se o feriado municipal fosse celebrado num Santo Popular, à semelhança de Évora, Lisboa ou Badajoz, seria celebrado num dia longo e com temperatura agradável.

E em Elvas até já temos as celebrações nos Santos Populares a que chamamos "Mastros".

Devia-se aproveitar para mudar o Feriado Municipal num ano em que o 14 de Janeiro coincidisse com sábado ou domingo e o novo feriado num dia de semana.

Elvas deve mostrar o seu espírito inovador e progressista, não tendo que ficar amarrada aos fantasmas do passado.

Justiceiro Implacável disse...

Este Justiceiro além de tacanho é curto de vista. Tem pensamentos coincidentes com os das comadres dos cortes de casacas que abundam nesta cidade.

cantosdacarreira disse...

o justiceiro tem sempre razão,mesmo quando está constipado(assim já passa),podia emendar e pedir que o 14 de janeiro fosse sempre encostado a um fim de semana,como fazem em espanha, não partem uma semana de trabalho, prejudicando as empresas e não beneficiando um descanso mais proveitoso a quem trabalha.boa o justiceiro já pensa(pela cabeça dos outros,claro)

União Ibérica disse...

Hoje uns velhos vão celebrar, tal como nos "Tempos da Outra Senhora", na Praça da República o sangue derramado pelos povos de ambos os lados da fronteira, numa batalha que contribuiu para devolver a independência a este pobre povo que não se sabe governar nem se deixa governar.

Aqui os valores são a regionalização, para distribuir mais uns empregos à coligação de "boys" do Bloco Central(PS-PSD), a corrupção de que falam os jornais e subsídios para não trabalhar.

De manhã celebramos na Praça da República.
De tarde celebramos Carrefour de Badajoz.

Search