edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 11.2.08
Etiquetas: ,


Os inteligentes da CME, como acham que metade do ano com ervas seca, amarelas, como proporciona o clima que temos, é pouco, aplicam herbicidas para as ervas estarem ressequidas o ano inteiro. É o que acontece agora que andam a matar as ervas dos parapeitos das muralhas. Podiam cortá-las como fazem à relva nas rotundas e separadores das circulares, mas não, queimam-nas para não ficarem verdes. Põem relva nuns sítios, cortam-na constantemente, regam-na o verão todo, noutros matam-na. O papel da relva ou erva, nestes casos é só dar um tom verde, portanto tanto faz ser erva como relva. Mas não entendem!

Para além disso a aplicação é feita com equipamento agrícola o mais inadequado que há para aplicações na via pública. Já alertei para este facto a Brigada do Ambiente da GNR, que me disse que iam contactar a Câmara, etc., etc.. Mas continuam a fazer aquilo que a sua teimosia e irracionalidade lhes dita.

Já se nota perfeitamente o efeito da aplicação de herbicidas nos parapeitos das muralhas. O tom verde que existia tornou-se amarelo, ressequido, como nos meses de Verão.

É assim que a Câmara gosta e acha que está bonito.

Mas estupidez da estupidez, é cortar as ervas depois de secas. Não seria mais inteligente cortá-las verdes e não aplicar herbicida para se manter o tom verde até ao verão?

E existe na Escola Superior Agrária um ramo de espaços verdes! Haverá lá quem tenha solução para estes e outros assuntos dentro desta área. Mas quem manda é que sabe!!!!

MG

6 comentários:

Elvascidade disse...

O tratamneto é feito tal e qual como foi para as árvores, será que não existe alguém com qualificações nessa área dentro do município?

canal241 disse...

A unica qualificação que ali existe é a de fazer muito dinheiro para que depois um oi dois magos ilusionistas o façam desaparecer mesmo nas nossas barbas, ainda que todos saibam de cor o truque usado...

António Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
António Silva disse...

...Lamento dizer que desta vez a Câmara tem razão...

...Os energúmenos da Câmara na próxima 2.ª feira começam a mutilar as árvores com as podas anuais...

...Mas com o herbicida a Câmara tem razão porque os herbicidas evitam que cresçam as plantas arbustivas que são as giestas e piorneiras próprias da "maquis mediterraneo"...

...Ora estas arbustivas com as suas raízes enormes abrem brechas não só entre as pedras como dentro das próprias pedras que constituem as muralhas, conduzindo à rápida deterioração das muralhas...

...A melhor maneira de combater as arbustivas é com herbicidas, menos poluentes sim, em menos tratamentos sim, mas sempre com herbicidas...

...Não se trata portanto de acelerar a passagem do verde ao amarelo, como o imbecil pretensioso autor do texto pretende(passe o pleonasmo), mas do controle das arbustivas...

...É claro que os ignorantes vereadores desta vez acertaram, mas com a sorte própria de principiante ignorante ao poker...

...À parte a menina Elsa eo Mocinha, envolvidos em jogos de sucessão, os outros só pensam em manter o lugarzinho...

Ze de Mello disse...

Passo a publicar a resposta do autor do édito MG que nos chegou via email

"O sr. António Silva tem toda a razão... Se não fossem os herbicidas, inventados há cinquenta anos, e aplicados há meia dúzia, as muralhas já tinham caído todas... e não há arbustivas, só há ervas anuais, enfim...

MG"

António Silva disse...

Claro que as raízes exercem não só efeito físico como químico.

Chegam a levantar passeios como certamente já viu.

Antes da química haveria processos físicos de eliminar os arbustos, o arranque com sacjo ou à mão.

Até lhe mandei fotos de arbustos nas muralhas, não sei se chegaram, nas muralhas em frente oo hospital novo.

É que parte das muralhas está ao abandono e nelas já crescem os nefastos arbustos!

Search