edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 6.2.08

(Foto: Tudoben.com)

Depois de uns anos em que o Carnaval de Elvas foi um dos pioneiros no Alentejo com os seus corsos e os seus mascarados, foi com a chegada a Elvas do Regedor que o Carnaval foi ressuscitado e adquiriu o epitafio de "Internacional" pois nele foram encorporadas algumas das Comparas que desfilam no Carnaval de Badajoz e Grupos de Samba, financiados por dinheiros do Intereg.

Com estas Comparsas espanholas chegou a Elvas uma nova forma de encarar os festejos, levando a que os grupos lusos, até então denominados "escolas de samba" passassem a denominar-se também de "Comparsas", e a subirem ano após ano de qualidade.

Aproveitando o cancelamento do desfile de domingo este Velho Conselheiro rumou a Badajoz para conhecer a grande festa de inverno dos pacenses. Grande qualidade de Carnaval e de organização, que em outra escala, nada se distancia sobremaneira dos festejos elvenses.

A participação de Comparsas elvenses no desfile de Badajoz, não seria para este Velho Conselheiro um atentado ao brio nacional, e posso garantir-vos que não fariam triste figura, pois a qualidade de alguns grupos de Elvas é já bastante, e assim poderiam atrair mais público para os corsos de Elvas, sendo que o de sábado deveria realizar-se na Avenida da Piedade e o de Terça Gorda no Centro do burgo.

Um última palavra para a "Galinha", leia-se Rainha, do Carnaval, foi a melhor escolha que o Palácio poderia ter feito. Fica aqui o pedido para que volte Clotilde I, a reinar em Elvas!

2 comentários:

Elvascidade disse...

Totalmente de acordo, o nosso Carnaval começa (nas devidas dimensões, claro) a ombrear com o da cidade vizinha. Muitos parabéns para a comissão e para a Câmara Municipal.

PTS disse...

Só deixa de ombrear quando se leva 10 minutos no mesmo local partindo um desfile que deveria ser fluido para cativar os espectadores.

Search