edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 6.6.07
Etiquetas: ,






Abre hoje a 1ª Feira Ibérica do Livro em Elvas, que tem lugar no Jardim Municipal e que decorrerá até 17 de Junho. Uma iniciativa do Palácio do Regedor que vem preencher uma lacuna na cultura elvense e que poderá no futuro tornar-se numa instituição cultural no encontro entre Portugal e Espanha.





Depois das feiras virtuais deste blogue é a hora do encontro com livros e autores. O Zé de Mello congratula a equipa que promove a iniciativa, bem como a Vereadora responsável.





A feira estará aberta das 18 às 23 horas (segunda a sexta-feira) e das 10 às 13 e das 18 às 24 horas (sábados, domingos e feriado), com o seguinte programa:





Dia 6 (quarta-feira)
18.30 horas - Abertura da Feira, com animação de Rua, pelos GigaBombos do Imaginário
19.00 horas - Inauguração da Exposição “ História da Imprensa”(Pavilhão da Câmara Municipal de Elvas)
10.00 horas - Palestra “Imprensa Contemporânea em Elvas” por Arlindo Sena e Francisco Espiguinha (Pavilhão da Palavra)
21.00 horas - Apresentação do livro infantil “O Povo Luz e os Homens-Sombra”, pela autora Ana Zanatti (Pavilhão da Palavra)

Dia 7 (quinta-feira, feriado)
11.30 horas - Atelier “Lápis mágico” para crianças, dinamizado por André Letria (Pavilhão dos Serviços Educativos da Biblioteca Municipal de Elvas)
18.00 horas - Palestra “La literatura más allá de la/s frontera/s”, por Antonio Sáez Delgado. (Asociación de Escritores Extremeños) (Pavilhão da Palavra)
21.00 horas - Espectáculo de “Folklore Extremeño” pela Asociación de Coros e Danzas de Badajoz (Ciclorama)

Dia 8 (sexta-feira)
18.00 horas - Apresentação do livro “Breviário Alentejano” pelo autor Francisco Ramos, com introdução por António Revez (Pavilhão da Palavra)
21.00 horas - Apresentação do livro “A maçonaria no distrito de Portalegre” pelo autor António Ventura (Pavilhão da Palavra)

Dia 9 (sábado)
11.30 horas - Oficina de Expressão Artística “Personagens de Pau”, por Catarina Machado (dos 6 aos 12 anos) (Pavilhão dos Serviços Educativos da Biblioteca Municipal de Elvas)
18.00 horas - Oficina de Escrita Criativa “Descrever e narrar... a arte de inventar”, por Catarina Machado (Dos 12 aos 18 anos) (Pavilhão dos Serviços Educativos da Biblioteca Municipal de Elvas)
18.00 horas - Apresentação do livro“Filipa de Lencastre”, pela autora Isabel Stilwell (Pavilhão da Palavra)
21.00 horas - Oficina de Escrita Criativa “O mistério das palavras soltas”, por Catarina Machado (maiores de 15 anos) (Pavilhão dos Serviços Educativos da Biblioteca Municipal de Elvas)
21.00 horas - Espectáculo de Fado com Patrícia Leal e música tradicional portuguesa pelo Grupo das Pedrinhas de Arronches (Ciclorama)

Dia 10 (domingo, feriado)
11.30 horas - Oficina do Conto Contado “Uma Pré-História de Encantar”, por Catarina Machado (dos 6 aos 10 anos) (Pavilhão dos Serviços Educativos da Biblioteca Municipal de Elvas)
18.00 horas - Palestra “Biblioteca Municipal de Elvas: um espaço cultural único, na fronteira”, por Conceição Cabrita (Pavilhão da Palavra)
21.00 horas - Apresentação do livro “La guerra de las naranjas” pelo autor Luís Alfonso Limpo (Ayuntamiento de Olivença) (Pavilhão da Palavra)

Dia 11 (segunda-feira)
18.00 horas - Apresentação do livro “A Paixão de Colombo” pela autora Margarida Pedrosa (Pavilhão da Palavra)
21.00 horas - Poeta espanhol Francisco Javier Feijoo Rodriguez, "Recital de poesía extremeña". Declamação e interpretação de poemas própios e de outros autores extremenhos com acompanhamento musical (Ciclorama)

Dia 12 (terça-feira)
18.00 horas – Apresentação do livro infanto-juvenil “O monte secou” pelos autores António Carlos e José Gandaia (Pavilhão da Palavra)
19.00 horas - Teatro de Revista pelo Grupo Cénico da Banda 14 de Janeiro (Ciclorama)

Dia 13 (quarta-feira)
18.00 horas - Apresentação do livro “Variedades de Olivo en Portugal”, pelas autoras Mª Carmen Álvarez Tinaut, Mª Carmen Gómez Jiménez y Ana I. Cordeiro (Universidad de Extremadura) (Pavilhão da Palavra)
21.00 horas - Contapetes - Sessão de Contos para pais e filhos pela Trimagisto (Pavilhão dos Serviços Educativos da Biblioteca Municipal de Elvas)

Dia 14 (quinta-feira)
18.00 horas - Palestra “As Novas Cartas portuguesas”, por Maria de Jesus Fernández e Maria Luísa Leal (Universidad de Extremadura) (Pavilhão da Palavra)

Dia 15 (sexta-feira)
18.00 horas - Palestra “D. Manuel II, um grande bibliógrafo”, por João Ruas (Pavilhão da Palavra)
21.00 horas - Aula aberta de Ballet Clássico, pela Academia de Música de Elvas (Ciclorama)

Dia 16 (sábado)
18.00 horas - Palestra “Heterónimo”, por Alberto Fondón Maya (Universidade da Extremadura) (Pavilhão da Palavra)
21.00 horas - Espectáculo musical “Camões é um poeta rap” por Arte Pública (Ciclorama)

Dia 17 (domingo)
11.30 horas - Peça de teatro infantil “Colorín colorado, este bosque está callado”, pela Panduro Producciones
18.00 horas - Poesia por José Corrêa Guerra e Daniel Casado (Asociación de Escritores Extremeños) (Pavilhão da Palavra)
21.00 horas - Concerto rock pela Banda “Tributo aos Queen”(Ciclorama)

12 comentários:

JC(outro Zé) disse...

Caro Zé de Mello

Tendo eu um respeito muito grande pelos livros, não é sobre a feira deste que lhe estou a escrever. Simplesmente este é o último post publicado e uns tantos mais abaixo a confusão e a gritaria é muito grande.
Mas é sobre este ruído de fundo, após o anúncio da candidatura do Sr. Tiago Abreu, que lhe estou a escrever.
Lembra-se concerteza do programa do Gordo da TV brasileira (leia-se Jô Soares) que quando ficava confundido com tanta ignorância dizia aquela frase cheia de piada " ... minha cara, oh!"
Pois é, a minha cara oh, quando leio tanto disparate seguido. Ou será que não são assim tantos disparates e há por detrás daquele ruído todo qualquer gato com o rabo de fora?
A campanha eleitoral vem longe, mas desconfio que já há muita gente na linha da partida, ou alguns com outros tantos a empurrar por trás!
E nesta confusão, até o meu caro Zé de Mello me confunde um pouco: tanto depressa dá uma no cravo, como logo de seguida dá outra na ferradura, ou seja, parece-me um daqueles pêndulos dos relógios antigos. Ora agora vou para a direita, ora agora vou para a esquerda! Será isso uma provocação propositada para assanhar as hostes em confronto? Olhe que isso é "malandrice" como diria o Raul Solnado.

Bem, a rapaziada está animada, mas no fim disto tudo quem se ri é o mesmo ( já agora que ninguém nos ouve, ri-se e muito bem ). Resumindo, não é com "pessoal" deste que arreiam o dito "regedor" como o meu amigo gosta de dizer. Deus nos livre dum desastre desses.

JC(outro Zé)

Zé de Varche disse...

Numa terra sem uma única livraria esta feira tem graça!!!!

cdspp disse...

Vêm aí "dias de luto" para o candidato mais candidato do concelho.
Vai ver-se à rasca para dizer mal de uma Feira do Livro com este programa.

SantoAntonio disse...

Barracas, são só barracas, só vejo barracas, há barracas por todo o lado, são barracas a mais - afirmou Tiago Abreu, nos últimos dias.
E tem razão!
É a Feira do Livro, no Jardim Municipal!
Temos homem: ele viu primeiro que muitos outros aquelas 50 barracas!

Pragmatico disse...

Estou com uma dúvida: o senhor Zé de Varche sugere que se decrete que uma cidade sem livraria não pode ter uma feira do livro?
Se quiser esclarecer, agradeço.

SemprAtento disse...

Em função de inúmeras ocorrências dos últimos dias, o Palácio do Regedor já tomou uma decisão. Os episódios mais recentes, nas escolas e jardins-de-infância do concelho, dão conta da ocorrência de inúmeros alunos com problemas do foro psicológico e psiquiátrico. Assim:
- há crianças a dormir mal, desde a última sexta-feira;
- há alunos que já pronunciam com dificuldade o seu nome, esqueceram a morada e identificam mal os pais;
- há crianças que já não usam o telemóvel, nem seguem os episódios da “Floribella”, “Nody”, “Bob o Construtor” e “Ruca”;
- há mesmo alunos que estão retidos na cama, ninguém os arranca dos quartos.
Esta situação está associada ao facto do Palácio do Regedor não ter entregue todos os 2200 livros do Dia da Criança, na passada sexta-feira, a ter feito a entrega a alguns apenas na segunda de manhã.
Tal situação vergonhosa foi corajosamente denunciada pelo candidato dos candidatos ao Palácio do Regedor de Elvas: Tiago Abreu. Este futuro autarca-supermodelo chamou os nomes devidos à vereadora Vitória. (De resto, tal senhora deve mudar de nome para Derrota Branco, após tantos pontos fracos denunciado pelo homem do CDS-PP)
Segundo as nossas fontes, o Gabinete de Informação e Propaganda do Palácio do Regedor já informou a comunicação social que “o Palácio vai assumir todas as despesas das consultas de psicologia e psiquiatria de alunos de estabelecimentos escolares do concelho”.
Segundo se apurou ainda, vai haver uma megamanifestação. “Os Pais agradecidos não te esquecem”, “Crianças estão-te gratas” e “Obrigado, puto! É um dos nossos” são algumas das palavras de ordem preparadas para a concentração a ter lugar, amanhã, feriado nacional do Corpo de Deus, às 17 horas, com concentração junto à Cidade-Jardim e desfile até à residência do grande educador da comunidade elvense: Tiago Abreu.

Zé de Varche disse...

Pragmatico o k eu kero dizer é k tem piada k para comprar um livro eu tenha k ir ao Modelo ou a Évora e tenhamos esta feira em Elvas!

Até faço intenções d comprar alguns s os houver de interesse!

Bendita "fera"

Anónimo disse...

Oh Zé de Varche, acho muito bem que compres livros na feira, principalmente aqueles que ensinam a escrever aquela "coisa" que é rara hoje e que se chama "PORTUGUÊS"

Anónimo disse...

ze de mello filho da puta

florielsa disse...

mal educados sempre a dizer mal.

pimenta é o que precisam

Ze de Mello disse...

Caro JC (outro Zé),

o problema resume-se a querer identificar quem está por detrás do Zé de Mello e atribuir-lhe uma cor politica!

Será que não pode haver sociedade civil?

Quanto à malandrice: "olhe que não!"

Bem Haja!

Anónimo disse...

Sem querer, juro, sem querer descobri quem é o Sr Zé de Mello. Pronto está tudo justificado. Mesmo tudo. Parabéns foi uma jogada extremamente inteligente a criação deste blog.
Santo Deus!

Search