edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 10.1.07

Image Hosted by ImageShack.us

Está a decorrer a votação para as 7 Novas Maravilhas do Mundo, que elegeram Portugal e mais concretamente a Cidade de Lisboa para a Declaração das Obras do Homem que substituirão as Antigas das quais apenas subsistem as Pirâmides de Jizé, e cuja iniciativa é de Bernard Weber.

Será esta a primeira grande votação a nível planetário e já impulsionou a que a equipa portuguesa, encabeçada por Diogo Freitas do Amaral, coloca-se em andamento a eleição das 7 Maravilhas de Portugal. Ora e o que tem isto que ver com Elvas?

Pois bem se os caros Conselheiros entrarem no sitio das 7 maravilhas portuguesas verão que Elvas estava representada pelo
Aqueduto da Amoreira nos 77 nomeados tendo sido preterido em favor das 21 finalistas: Castelo de Almourol; Castelo de Guimarães; Castelo de Marvão; Castelo de Óbidos; Convento de Cristo; Convento e Basílica de Mafra; Fortaleza de Sagres; Fortificações de Monsaraz; Igreja de São Francisco; Igreja e Torre dos Clérigos; Mosteiro da Batalha; Mosteiro de Alcobaça; Mosteiro de Sta Maria de Belém; Paço Ducal de Vila Viçosa; Paços da Universidade; Palácio de Mateus; Palácio Nacional da Pena; Palácio Nacional de Queluz; Ruínas de Conímbriga; Templo Romano de Évora e Torre de S. Vicente de Belém.

Destas há que orgulhar-se pelo facto de estarem 4 representantes do Alentejo, e infelizmente nessas quatro, ou mesmo nessas 77 nomeadas não estar incluído o sistema de Fortificações de Elvas, que tem neste momento em preparação o seu dossier para apresentação da candidatura a Património Mundial.

A culpa de desconhecimento e esquecimento do nosso Património Elvense passa pelo Palácio do Regedor (mas não só) que em nada divulga e promove as Muralhas como património ou como local de turismo! O usufruto e promoção das Muralhas de Elvas é um passo importante e imprescindível para que a UNESCO aceda a outorgar o Selo de Património da Humanidade a um sítio.
Perdeu-se mais uma oportunidade!

5 comentários:

BALUARTE disse...

Tal como o nosso Zé de Melo também me questionei sobre o facto de Elvas, ou antes alguns dos seus monumentos, não estarem incluidos na finalissima (21) das maravilhas de Portugal.
Tal facto traduz sobretudo o facto da Câmara Muncipal de Elvas não considerar prioritário para o desenvolvimento da cidade a implementação de uma verdadeira política de markting territorial.
As cidades, tal como as empresas, são produtos que se vendem, dependendo a sua capacidade de afirmação num mercado cada vez mais competitivo (o da competição urbana)das acções de promoção a desenvolver.
Neste ãmbito muito pouco tem sido feito por Elvas, e o que tem sido feito não tem resultados válidos para o desenvolvimento da cidade de Elvas.
Elvas continua a ser, lamentalvelmente, dado o seu potencial um lugar de passagem. Muitos poucos entram e visitam a cidade, porque muitos desconhecem a sua riqueza patrimonial, histórico ou cultural.
Neste ãmbito, mesmo candidatura das muralhas de Elvas, aparece como algo que está nos segredos dos deuses, a ser engendrada e manipulada por três ou quatro carreiristas, que ambicionam com a sua concretização apenas a sua promoção tecnica e pessoal, um processo cinzendo, de gabinete, pouco mobilizador da comunidade local (os principais interessados)e com muito pouca vizibilidade promocional a nível nacional e internacional.
Quantos portugueses, quantos estrangeiros, sabem que o extraordinário sistema abaluartado de Elvas está a ser candidatado a Património Mundial da Humanidade pela UNESCO.
Poucos por certo....
Daí que não seja de estranhar, e que seka mesmo decepcionante, ver que na tão badalada lista das maravilhas de Portugal exista essa grave lacuna, as nossas muralhas, como diz o nosso Blog as muralhas do mundo.
A não participação nesta lista, num efeito de rabo de pescada na boca, faz com que mais uma vez se perda a possibilidade de a cidade se promover, suscitar o interesse entre as gentes de Portugal, e porque não do Mundo.

Xanu disse...

A Igreja de Nª Sª da Consolação é única no país e ne Europa só há duas com essa forma...mas isso nem deve ser muito importante já que poucos sabem isso... (espero que pelo menos a maior parte dos elvenses saiba isso!)

Anónimo disse...

Pois realmente é verdade, as fortificações de Elvas não estão. Então pergunto, como querem que estejam as fortificações de Elvas??? Já repararam no estado do espaço evolvente das fortificações, e do estado dos fossos??? Queriam passar por mais uma vergonha???
Já não basta o resto...

CCD disse...

Acho incrivel, não só o desconhecimento de Elvas por parte do resto do País, mas também o "dolce fare niente" das instituições elvenses relativo à denúncia desta lista

Anónimo disse...

Nada que possa contribuir para o desenvolvimento de Elvas, merece da parte do poder a minima preocupação e penso que é feito de maneira pensada e explico porque.
já viram alguma ditadura sobreviver na riqueza e desenvolvimento?
A minha teoria é que se houvesse desenvolvimento criaria mais emprego e mais riqueza e logo mais massa critica que originaria uma maior contestação e o poder ditatorial,não gosta disso.
Os impostos e a sua aplicação seriam muito mais analisadas e criticadas.
COMO FICOU RICA A CAMARA E O POVO POBRE.
Utilizou-se o setor da construção como motor do desenvolvimento para engordar os cofres do Municipio sem a minima preocupação com o futuro,como? Criando um PDM que como se sabe define os locais onde se pode construir e o quê e qual foi a politica estratégica utilizada ? O PDM APROVADO PASSOU A PERMITIR CONSTRUIR UMA ÁREA PARA 60.000 HABITANTES isso mesmo o PDM APROVADO PERMITE CONSTRUIR UMA CIDADE DE 60.000 e ao mesmo tempo aumentou a Taxa de licenciamento de loteamentos para valores astronómicos, o que custava 25.000 euros passou para 750.000 EUROS tendo aumentado astronómicamente as receitas da autarquia cujos cofres engordaram e passaram a ter em caixa cerca dos 15.000.000 euros.
Com este dinheiro, seria facil criar condições para o desenvolvimento e criação de emprego e o que se fez? Um COLISEU dá empregos? não.Então se não cria empregos e só vai criar despeza, o que move o poder para investir nesta obra?A VAIDADE
E o que ganha o povo com tudo isto? Nada.E o regedor sabe que o resultado do investimento não vai ter nenhum impacto na economia e no emprego? Sabe.então porque o fez?porque se está borrifando se jovens têm ou não emprego.como disse no principio foi premeditado, A ESTRATÉGIA ERA ENGORDAR OS COFRES E NÃO O DESENVOLVIMENTO.
Sobre o tema, quem não consegue colocar um monumento de Elvas entre os 21 maravilhas de Portugal não pode ambicionar a ser patrimonio mundial.

Search