edição:Velho Conselheiro Ze de Mello a 30.11.05
Etiquetas:

Aproveitando a tarde soleada de ontem, lá saí fora de portas e segui até este Museu, instalado no Forte de Santa Luzia desde 2001, aproveitando desta forma uma instalação militar já fora de uso e recuperando-a da degradação.
O Forte de Santa Luzia, que deve o seu nome a uma antiga capela existente naquela colina, e que se fortificou para impedir a sua utilização como ponto de ataque da Cidade. O plano de fortificação original pertenceu a Lassard sendo depois complementado por Cosmander, tendo sido concluído em 1648.
Surpreendeu-me o aproveitamento global do espaço, não se restringindo apenas à exposição mas a todo a fortaleza que é por ela só uma peça museológica. Destaque para o Reduto (separado do resto do edifício por uma passagem levadiça), baluartes (onde se expõe peças de artilharia do séc. XVIII e manequins com diversos uniformes) e a galeria subterranea que faziam a ligação à cidade.
Quanto ao museu propriamente dito, que resultou da cooperação do Municipio Elvense com o Museu Militar de Lisboa, este está instalado nas antigas casamatas do forte, e foge por completo ao velho conceito museológico para se assumir como uma espaço interactivo, utilizando tecnológia multimédia para retratar toda a História Militar da Praça Forte de Elvas. Numa primeira casamata, através de videos é nos relatada a história da cidade até ao sec. XX. Depois a evolução da aquitectura militar; outra sala dedicada à época medieval; a Sala da Batalha do 14 de Janeiro; Armaria dos séc. XVIII/XIX; Sala da Grande Guerra 1914/18 e a sala dos Militares e Escritores Elvenses.
Este é um espaço que dignifica a memória da Elvas - Chave do Reino!

1 comentários:

O Restaurador disse...

Texto sobre a Restauração da Independência em http://orestauradordaindependencia.blogspot.com/

Saudações!!!

Search